Comparação do Desempenho Físico Entre Jogadores de Futebol Titulares e Reservas, no Período Competitivo da Categoria Sub-17

Por: Ricardo Paradella Silva.

53 páginas. 2016 29/02/2016

Send to Kindle


Resumo

Durante a temporada no futebol, particularmente no período competitivo, os jogadores da mesma equipe apresentam diferentes níveis de participação durante as partidas, o que pode influenciar o desempenho físico tanto a curto quanto em longo prazo. Nesse sentido, o objetivo do presente estudo foi comparar o desempenho físico entre jogadores de futebol titulares e reservas, no período competitivo da categoria sub 17. Foram recrutados 19 jogadores, os quais foram divididos entre o grupo dos titulares (TIT) e dos reservas (RES), de acordo com o tempo jogado durante o período estudado. O estudo abrangeu seis semanas, sendo dividido em três momentos: M1 (início do período competitivo); M2 (meio do período competitivo); M3 (fim do período competitivo. Durante as seis semanas de competição os atletas tiveram seus treinamentos e jogos monitorados pelo volume (minutos), distância percorrida (metros) e percepção subjetiva de esforço (PSE). A avaliação da capacidade de potência de membros inferiores foi realizada por meio das técnicas Squat Jump e Counter Movement Jump. Para a velocidade foi utilizado o teste de velocidade de deslocamento em 10 e 30 metros e para a capacidade de resistência o Yoyo intermitent recovery test. Quanto a análise no âmbito descritivo utilizou-se valores de média e desvio padrão e após verificar normalidade e homogeneidade dos dados pelos testes de Shapiro-Wilk e Levene, no inferencial utilizou-se ANOVA One-way e ANOVA Two-way, sendo utilizado para ambos o post hoc de Bonferroni. Todas as análises adotaram um nível de significância de p < 0,05. Apesar dos grupos não apresentarem diferença significativa entre eles, os principais resultados mostraram que o grupo dos reservas teve queda do desempenho no final do período competitivo. Tal fato pode ser explicado pelos valores de monotonia e strain, que também apresentaram diferenças entre os grupos. Outro fator a ser considerado foi que as partidas oficiais apresentaram um maior número de ações de alta intensidade (metros/minuto) do que os treinamentos realizados. Através desses resultados podemos sugerir que novas abordagens, tanto na organização como na execução do treinamento, devam ser realizadas para que o elenco apresente condições físicas ideais no período competitivo.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000969062&opt=1

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.