Comparação do Equilíbrio e da Mobilidade Funcional Entre Pacientes com Doença de Parkinson Ativos e Inativos

Por: Ellen Lirani Silva, Lilian Gobbi, Luana Morais, Lucas Simieli, Maria Caetano, Maria Oliveira-ferreira, Paulo Santos e Rodrigo Vitorio.

Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde - v.21 - n.6 - 2016

Send to Kindle


Resumo

A doença de Parkinson compromete o equilíbrio e a mobilidade funcional. A atividade física tem um importante papel se contrapondo aos efeitos da doença, podendo promover benefícios na mobilidade de pacientes. O estudo teve como objetivo comparar o desempenho em equilíbrio e mobilidade funcional de pacientes com doença de Parkinson ativos e inativos. Participaram do estudo 41 pacientes distribuídos, em ativos (19) e inativos (22), de acordo com a pontuação obtida no questionário de Baecke modificados para idosos e confirmado pela quantidade de prática regular de atividade física. Todos os pacientes foram avaliados em relação ao equilíbrio através da escala de equilíbrio de Berg e em relação à mobilidade funcional através do Timed up and Go test. Não foram encontradas diferenças significativas em relação ao equilíbrio. Entretanto, pacientes ativos apresentaram melhores desempenhos (6,86 ± 1,16 s) na mobilidade funcional quando comparado com pacientes inativos (9,19 ± 4,40 s). Manter níveis ótimos de atividade física é um importante fator para a melhora da mobilidade de pacientes com doença de Parkinson, refletindo na realização das atividades diárias e na qualidade de vida.

Endereço: http://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/7371

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.