Comparação de Dois Métodos Práticos Para Avaliação do Estado de Hidratação Após Uma Meia-maratonarsona

Por: André Maia-lima, Diogo Antônio Soares Pacheco, Emerson Rodrigues Pereira, e Guilherme Passos Ramos.

XIV Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Objetivos:
Comparar dois métodos práticos de avaliação do estado de hidratação de corredores de rua amadores após uma competição oficial.

Método e resultados:
Participaram do estudo 14 homens corredores de rua amadores (29±4 anos; 54,3±5,5 mL.kg-1.min-1) que realizaram uma prova de 21,1km oficial. O estado de hidratação foi avaliado através da gravidade específica da urina e da variação de massa corporal (DifMC). Todas essas medidas foram realizadas antes e após a corrida. O volume de água ingerido foi controlado através de garrafas plásticas marcadas fornecidas nas estações de hidratação localizadas a cada 2,5 km. As condições ambientais foram 25,07±2,13oC e URA 54,7±2,2.: Os sujeitos ingeriram 0,82±0,40 L (0,45±0,23 L.h-1) de água e suaram 2,67±0,23 L (24±3,04 mL.min-1) o que levou a uma redução de 1,86 ±0,14 kg na massa corporal após o exercício. No entanto, a gravidade específica da urina permaneceu inalterada (pré:1019,3±8,6; pós:1017,6±6,8 g.mL-1; p>0,05).

Conclusão:
A variação na massa corporal foi capaz de identificar que os corredores terminaram a prova hipohidratados, portanto parece ser uma variável mais apropriada para detectar mudanças agudas no estado de hidratação

Comentários


:-)





© 1996-2014 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.