Comparação dos Efeitos da Ginástica Aeróbica e da Hidroginástica na Composição Corporal de Mulheres Idosas

Por: Adriana Giavoni e .

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.12 - n.2 - 2004

Send to Kindle


Resumo

O propósito deste estudo foi comparar e avaliar os efeitos da ginástica aeróbia e da hidroginástica na composição corporal de mulheres idosas. A amostra, composta por 59 sujeitos, foi subdividida em três grupos distintos – dois experimentais: Ginástica aeróbia (grupo 1) e Hidroginástica (grupo 2) e um controle (grupo 3). Os grupos experimentais participaram de atividades orientadas, com freqüência de três vezes por semana, duração de 50 minutos, durante doze semanas. A composição corporal foi avaliada pelo método de Absortometria Radiológica de Dupla Energia (DXA), antes e após o tratamento aplicado aos dois grupos experimentais. Foram realizados testes estatísticos [Análises de Variância do tipo Split-plot e Teste de Friedman] para analisar as variáveis dependentes: peso corporal total (Kg), proporção de gordura em relação ao peso corporal total (%), proporção de gordura nos segmentos [braço (%), pernas (%) e tronco (%)] e massa magra (Kg). Após doze semanas, foi observado um impacto significativo no grupo 1 (Ginástica Aeróbia) quando comparado aos demais grupos, apresentando este redução no peso corporal total e na proporção de gordura das pernas, além de aumento da massa magra. No grupo 2 (Hidroginástica) constatou-se, apenas, redução na proporção de gordura das pernas. A análise dos resultados permite afirmar que a ginástica aeróbia produziu resultados mais positivos na composição corporal de mulheres idosas do que a hidroginástica. PALAVRAS-CHAVE: composição corporal, envelhecimento, ginástica aeróbia e hidroginástica.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.