Comparação dos Valores de Recuperação da Frequência Cardíaca e do índice Cronotrópico Após Teste de Bruce em Esteira em Mulheres Idosas Obesas com Alta e Baixa Força Muscular

Por: Cristiane Rocha da Silva.

81 páginas. 2018 14/05/2018

Send to Kindle


Resumo

Objetivo: O objetivo do presente estudo foi analisar a recuperação da frequência cardíaca (RFC) e o índice cronotrópico (IC) após teste de Bruce em esteira em mulheres idosas obesas classificadas com base na força de preensão manual relativa (FPMR). Métodos: Participaram voluntariamente do estudo 88 mulheres idosas obesas entre 60 e 87 anos que foram categorizadas em dois grupos: baixa força de preensão manual relativa (<1,51 m²) e alta força de preensão manual relativa (≥ 1,51 m²). A RFC no primeiro e no segundo minutos e o índice cronotrópico após o teste ergométrico em esteira foram comparados entre os grupos. Resultados: O grupo de alta força de preensão manual relativa apresentou valores de frequência cardíaca máxima significativamente maiores durante o teste ergométrico (p= 0,019), RFC mais rápida no primeiro (p = 0,003) e segundo minutos (p = 0,002) após o teste ergométrico comparado ao grupo de baixa força de preensão manual relativa (p=0,001). Observamos tendência (p = 0,059) em direção a um IC significativamente maior, Teste de caminhada de 6 minutos (p = 0,001) e baixo tempo no time up and go no grupo de alta força de preensão manual relativa comparado ao grupo de baixa força. Conclusão: Mulheres idosas com alta força de preensão manual relativa apresentam uma melhor resposta da frequência cardíaca durante e após o teste ergométrico, tendência a um índice cronotrópico superior possivelmente indicando um melhor equilíbrio autonômico após o esforço físico e maior capacidade funcional. 

Endereço: https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/tede/2426

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.