Comparação Entre as Práticas em Partes e Como Um Todo e a Utilização de Dicas na Aprendizagem de Uma Habilidade da Ginástica Rítmica

Por: Iverson Ladewig e Priscila Martins Caçola.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.15 - n.4 - 2007

Send to Kindle


Resumo

Muitas pesquisas comparando as práticas em partes e como um todo já foram realizadas, e os resultados colocam que a prática como um todo é benéfica para habilidades que possuem grande interação entre as suas partes. Sabendo disso, buscamos saber qual a prática mais eficiente para a aprendizagem da Ginástica Rítmica (GR), além de verificar a influência do uso de dicas na habilidade “lançamento da bola seguido de um rolamento para a frente e recuperação com os pés no solo”. 48 meninas foram divididas em 4 grupos, PsD (partes sem dicas), PcD (partes com dicas), TsD (todo sem dicas) e TcD (todo com dicas). Foram realizadas seis aulas para todos os grupos. A dica utilizada foi uma marcação colorida na parede, que determinava a altura correta do aparelho. Houve uma avaliação ao término da terceira e da última aula, sendo estas o Teste 1 e o Teste 2, e 30 dias após a última aula, o teste de retenção (Teste 3). Todas as aulas e testes foram filmados, e a avaliação foi feita de acordo com o código de pontuação da FIG. Foram encontradas diferenças significativas, concluindo-se que o uso da prática como um todo foi melhor na aprendizagem da habilidade, e a utilização das dicas interferiu positivamente principalmente na prática como um todo, facilitando o direcionamento da atenção para os aspectos importantes do movimento.
 

Endereço: http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/779/781

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.