Comparação do Nível de Atividade Física em Idosos na Região do Alto Tietê

Por: Fabiano Oliveira, Joyce Barradas Camacho e Marcelo de Almeida Buriti.

XI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Introdução: O contingente populacional acima de 60 anos vem aumentando
consideravelmente nas últimas décadas despertando, assim, interesse no
meio científico quanto ao estilo de vida dos idosos e a atividade física
regular como fator importante na promoção e manutenção da saúde. O
objetivo do presente estudo foi de verificar e comparar o nível de atividade
física de dois grupos de idosos localizados na região do Alto Tietê. Material
e Método: Foi utilizado como instrumento o Questionário Internacional
de Atividade Física (IPAQ) na versão curta contendo perguntas em relação
à freqüência e duração da realização de atividades físicas moderadas,
vigorosas e de caminhada. O IPAQ tem como uso o consenso realizado
entre o CELAFISCS e o Center for Disease Control and Prevention (CDC)
de Atlanta em 2002, considerando os critérios de freqüência e duração,
q u e cl a s s i fi c a a s pe s soa s em c inco c at egor i a s : Mu i to Ativo, At ivo,
Irregularmente Ativo A e B e Sedentário. Foram sujeitos da pesquisa 35
indivíduos, de ambos os sexos, acima de 60 anos, divididos em dois grupos,
os que realizavam exercícios resistidos em uma Academia de Musculação
(Grupo A) e os que participavam de um Grupo de Caminhada (Grupo B).
Resultados: Foi possível verificar que em ambos os grupos a maioria dos
i d o s o s ( 5 7 , 1 4%) fo ram c o n s i d e ra d o s c o m o A t iv o , 2 5 , 7 1% c omo
Irregularmente Ativo B e 17,14% como Irregularmente Ativo A. Não houve
nenhum participante classificado como Sedentário ou Muito Ativo.
Referente à caminhada, a freqüência mais incidente foi de 3 a 4 dias por
semana com duração de 10 a 30 minutos. Era esperado que o Grupo B
(Grupo de Caminhada) realizasse essa atividade com maior freqüência e
duração do que o apresentado. Quanto às atividades moderadas, foi
constatado que os participantes realizavam de 1 a 2 dias por semana com
duração de 10 a 30 minutos. Constatou-se que a grande maioria dos
participantes não incluem em sua rotina de vida as atividades vigorosas.
Conclusão: De maneira geral, verificou-se que a prática de atividade física
está presente e percebe-se que a preocupação com a saúde e qualidade de
vida parece ser uma constante na vida dos idosos analisados.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/62_Anais_p235.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.