Comparação do Número Máximo de Repetições Realizadas a 40 e 80% de Uma Repetição Máxima em Dois Diferentes Exercícios na Musculação Entre os Gêneros Masculino e Feminino

Por: Fernando Vitor Lima, Jucimar Rodrigo Moreira Barbosa e Mauro Heleno Chagas.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.19 - n.1 - 2005

Send to Kindle


Resumo

A intensidade do treinamento tem sido considerada uma variável primária na elaboração dos programas de treinamento com peso. Essa variável é prescrita baseando-se principalmente em valores percentuais da força máxima, freqüentemente medida através do teste de uma repetição máxima (1RM). Esses valores de intensidade são associados a um determinado número máximo de repetições (NMR) e essa relação tem sido utilizada de forma generalizada no direcionamento do treinamento com pesos para diferentes objetivos. Entretanto, esta generalização parece não poder ser extrapolada para diferentes exercícios, indivíduos com distintos níveis iniciais e especificidades de treinamento. Este estudo objetivou determinar o NMR para dois diferentes percentuais de intensidade e verificar se existem diferenças entre gêneros. Participaram 15 mulheres e 15 homens com tempo médio de treinamento de 20,2 (± 5,5) meses. Os exercícios utilizados foram o supino livre e o “leg-press” 45o e duas intensidades a partir de 1RM foram estabelecidas (40 e 80%). O NMR para os percentuais de 40 e 80% foi estatisticamente diferente comparando os exercícios. Não foi verificada diferença estatisticamente significativa entre os gêneros no número máximo de repetições para os exercícios supino e “leg-press” 45o nas,intensidades investigadas. Os resultados desse estudo sugerem que a prescrição da intensidade do treinamento com pesos através de um determinado número de repetições não é adequada.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.