Comparação do Ponto de Deflexão da Frequência Cardíaca com a Máxima Fase Estável de Lactato em Corredores de Fundo

Por: Bruno Honorato da Silveira, Fabrizio Caputo, Lorival José Carminatti, Rafael Alves de Aguiar e Thiago Luiz Alves.

Motriz - v.18 - n.1 - 2012

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do estudo foi comparar o ponto de deflexão da freqüência cardíaca (PDFC) visual e  método DMAX com a máxima fase estável de lactato (MFEL). Treze corredores executaram teste  incremental Vameval e testes de cargas retangulares (TCR). A velocidade do PDFC visual (14,3 ±  1,13km.h-1) foi significantemente maior que o DMAX (13,2 ± 1,35km.h-1) além de apresentarem correlação  não significante. Entretanto, nenhuma dessas velocidades foram diferentes da MFEL (13,8 ± 0,90km.h-1)  embora somente o PDFC visual tenha apresentado correlação significante com a MFEL (r = 0,75). A  concentração de lactato sanguíneo não apresentou estabilidade em oito sujeitos no TCR na intensidade do  PDFC visual o qual nos leva a concluir que este não é um índice confiável para estimativa da MFEL. No  entanto, este índice pode ser usado como um indicador de capacidade aeróbia. 

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/3586/pdf_168

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.