Comparação e Validação Cruzada de Equações Antropométricas e de Impedância Bioelétrica Para Estimar a Massa Corporal Magra dos Alunos do Npor

Por: Cândido Simões Pires Neto, Fernando José de Sá Pereira e Oriovaldo Florencio Souza.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.12 - n.2 - 1998

Send to Kindle


Resumo

Este estudo objetivou comparar e realizar a validação cruzada da predição da massa corporal
magra (MCM) proveniente de equações antropométricas e da impedância bioelétrica, utilizando a MCM
obtida após a densidade corporal, MCMDEN, de alunos do Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva
(NPOR), como variável critério. A amostra foi composta por 18 alunos ( x idade = 18,5 ± 0,4 anos) e as
variáveis analisadas foram: massa corporal (MC), estatura (E), perímetro abdominal umbilical (pabu), dobra
cutânea abdominal horizontal (dcabh) e densidade corporal pelo peso hidrostático. O aparelho Valhalla 1990B
gerou a MCMVALH, a resistência e reatância. A estatística constou da correlação de Pearson, coeficiente de
determinação, regressão linear simples e teste t dependente. As equações antropométricas de Wilmore &
Behnke (1969) (WB1 e WB2) e a de Slaughter & Lohman (1980) (SLA), as equações de impedância
bioelétrica de Lohman (1992) (LOH), de Segal et alii (1988) (SEG) e a MCMVALH informada pelo Valhalla
1990B, foram utilizadas como variáveis preditoras. Somente a equação antropométrica WB2 (MCM = 44,636
+ 1,0817*MC – 0,7396*pabu) apresentou validação cruzada em relação a MCMDEN. As equações WB1, LOH,
SEG e MCMVALH não foram validadas por apresentarem diferenças significativas com a MCMDEN ,e a de SLA
por elevado erro padrão de estimativa.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/v12%20n2%20artigo8.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.