Competência Motora de Escolares com Transtorno do Espectro do Autismo: Ajustes Procedimentais na Utilização do Ktk

Por: Victor Souto Vieira.

11° Congresso Brasileiro de Atividade Motora Adaptada - CBAMA

Send to Kindle


Resumo

O estudo teve como objetivos identificar ajustes procedimentais adaptativos para utilização do instrumento Körperkoordinationstest Für Kinder (KTK) e avaliar a competência motora de crianças com TEA. Foram selecionadas oito crianças. O grupo controle formado por quatro crianças, idade cronológica de 7,2±1,8 anos, diagnóstico de TEA e nível do transtorno de leve a moderado. O grupo experimental formado por quatro crianças, idade cronológica 6,7±1,2 anos, diagnóstico de TEA, nível do transtorno de leve a moderado. O grupo controle foi submetido ao protocolo padrão do KTK e o grupo experimental foi submetido ao protocolo padrão e aos ajustes procedimentais adaptativos. Os resultados do grupo controle demonstraram que crianças com TEA apresentam dificuldades comportamentais quando submetidas às tarefas trave de equilíbrio e saltos monopedais. A média e desvio padrão do quociente motor do grupo foi de 47±2,55 e classificação de insuficiência coordenativa. Os resultados do grupo experimental demonstraram que ajustes procedimentais interferem positivamente na execução das quatro tarefas do KTK e nos valores do quociente motor geral 86±4,7 mesmo que a classificação da competência motora tenha se mantido sem alteração. Conclui-se que os ajustes procedimentais adaptativos poderão colaborar com a avaliação da competência motora de crianças com TEA.

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.