Componentes de Variância Genética e Ambiental nos Padrões de Atividade Física de Gêmeos. Exploração das Possibilidades da Entropia Aproximada

Por: André Filipe Seabra, José Antônio Ribeiro Maia, Ramon de Brito Costa Pinheiro Lima, e Rui Manuel Garganta.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.12 - n.4 - 2010

Send to Kindle


Resumo

O principal objetivo deste estudo foi estimar a contribuição dos fatores genéticos no padrão da atividade física (AF) de gêmeos através da estatística entropia aproximada (EA). A amostra foi constituída por 162 pares de gêmeos monozigóticos (MZ) e dizigóticos (DZ) com idade entre seis e 18 anos, residentes em Portugal. A AF foi medida pelo acelerômetro Tritrac-R3D durante cinco dias de uma semana habitual. Para descrever o padrão da AF, recorreu-se a descrição da EA estimada através do software Cine Wizard. A determinação da zigotia foi realizada com base no método direto de análise do DNA. Para a análise dos dados, foram utilizados diferentes softwares como SYSTAT 10.0, STATA 10,0 e o Twinan92. A EA foi calculada para três diferentes fenótipos de AF, classificados de acordo com a quantidade de dias de mensuração (EA 5, 3 e 2 dias). Foi utilizado o recurso a modelos distintos para descrever o padrão das matrizes de covariância entre pares de gêmeos (variância genética, envolvimento comum e único) e o nível de significância foi fixado em 5%. Foi verificada a presença de agregação fraterna na EA com uma maior homogeneidade entre os gêmeos MZ. Pode-se concluir que os fatores genéticos apresentaram forte influência, na variação interindividual, no padrão de AF e sua contribuição variou entre 44 e 89%.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/1980-0037.2010v12n4p246

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.