Comportamento da Pressão Arterial e Suas Variávies Fisiologicas em Resposta Ao Exercício Para Treino de Força Dinâmica de Membros Inferiores

Por: Bruno Camara, Bruno Gil Aldenucci e .

Cinergis - v.11 - n.1 - 2010

Send to Kindle


Resumo

Este trabalho teve como objetivo observar o comportamento da pressão arterial após uma série de exercício de força dinâmica em praticantes de musculação em uma academia de ginástica na cidade de Curitiba-PR. Para tanto aplicou-se a metodologia para a prescrição de exercício de força dinâmica, com a intensidade de 75% de carga em um teste de 1 repetição máxima (1RM). Foram avaliados 16 sujeitos, do sexo masculino, com média de idade de 26,3 anos com desvio de ± 1,1, submetidos a realizar uma série de 10 a 12 repetições de agachamento de pernas no aparelho SMITH, tendo sido aferidas a pressão arterial em repouso e, logo após a série de exercícios. No pós-exercício a pressão arterial foi aferida no primeiro minuto após o término da série de repetições e cada 10 minutos durante 40 minutos. Nos primeiros minutos após o exercício a pressão arterial sistólica teve um grande aumento, seguida de uma queda de valores superior aos níveis de repouso entre 10 e 20 minutos e, retornando aos valores próximos aos de repouso entre 30 e 40 minutos. Já a pressão arterial diastólica praticamente não se alterou, não apresentando diferença estatística quando comparada as aferições pós-exercício com o repouso. A freqüência cardíaca apresentou aumento significativo no exercício, e 10 minutos após este já retornou para o nível basal. Sendo assim, podemos concluir que os exercícios de força dinâmica contribuem para uma redução da pressão arterial sistólica, sem alteração da pressão arterial diastólica

Endereço: https://online.unisc.br/seer/index.php/cinergis/article/view/1125

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.