Comportamento Temporal do Consumo de Oxigenio em Exercícios Intermitentes Supramáximos.

Por: Karin Ayumi Matsushigue.

232 páginas. 2002

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo teve como objetivo caracterizar e observar a influencia da intensidade e da duração do período de esforço e pausa do exercício sobre a resposta temporal do consumo de oxigênio (VO2) em exercícios intermitentes supra máximos.Para isso, 16 indivíduos masculinos realizaram três tipos de testes cicloergômetro:a) um teste progressivo(TP);b) ao menos dois testes contínuos de carga constante, até a exaustão(TCEx) ou de duração predeterminada(TC) e c) dois tipos de exercícios intermitentes (TI), que consistiram de dez blocos com períodos de esforço intercalados com pausa passiva.As características de duração e intensidade dos testes TCEx,TC e TI foram definidos de acordo com o grupo. O grupo A realizou o TCEx a 110% (TCEx110%) e 130%(TCEx130%) da carga máxima, o TC com duração de 30s a 110%(TC30110%) e 130%(TC30130%) e o Ti com 30s de esforço e 30 s de pausa na intensidade de 110%(TI30:30 110%) e na intensidade de 130% (TI30:30 130%). Grupo B realizou o TCEx110%, o TC30110%, TI30:30 130% e outro tipo de TI, com 30 s de esforço e 60s de pausa a 110% (TI30:60 110%), ao passo que o Grupo C realizou o TCEx110% ,oTC30x110% e outro TC com duração de 40 s (TC40 110% ),o TI 30:30 110% e outro tipo de TI, com 40 s de esforço e 40 s de pausa, a 110%(TI 40:40 110%). As constantes de tempo do TCEx110% e TCEx130% não se diferenciaram significativamente.A resposta on do VO2, do TCEx e nos blocos TI, apresentou dois componentes. A resposta off do VO2, nos períodos de pausa do TI, apresentou ao menos dois componentes, sendo visíveis três componentes no TI com 60 s de pausa. A taxa de aumento do VO2 do primeiro bloco de esforço foi, no geral, significativamente superior às taxas dos demais blocos, mas não se diferenciou entre os dois diferentes tipos de TI de cada grupo. As taxas de aumento do VO2 do segundo ao décimo blocos de esforço não foram diferentes entre si, mas foram diferentes, de maneira genérica, ao outro tipo de TI realizado pelo mesmo grupo, sendo maior, no TI 30:30 130% para o Grupo A, no TI 30:60 110% para o Grupo B e no TI 40:40 110% para o Grupo C. O pico VO2 de cada bloco apresentou aumento gradual nos blocos iniciais e posterior estabilização, sendo o valor de estabilização maior, no TI 30:30 130% para o Grupo A, no TI 30:30 110% para o Grupo B e no TI 40:40 110% para o Grupo C. Os resultados foram coerentes com a hipótese de limitação do aumento do VO2 ao inicio do primeiro bloco de esforço, porem a característica do exercício intermitente influenciou as taxas de aumento do VO2 a partir do segundo bloco de esforço e valor de estabilização do VO2. Palavras chave: cinética do consumo de oxigênio, atividade intermitente, exercício supra máximo, resposta-on do consumo de oxigênio, resposta off do consumo de oxigênio.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=1760&listaDetalhes%5B%5D=1760&processar=Processar

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.