Composição Corporal Através dos Métodos da Pesagem Hidrostática e Impedância Bioelétrica em Universitários

Por: Anatole Barreto R. de Carvalho e Cândido Simões Pires Neto.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.1 - n.1 - 1999

Send to Kindle


Resumo

O objetivo desse estudo foi determinar e comparar o percentual de gordura, massa corporal magra (MCM) e massa gorda (MG) obtidos pelos métodos da pesagem hidrostática e impedância bioelétrica em universitários dos sexos masculino e feminino. Para tanto, foram avaliados 115 sujeitos (57 homens e 58 mulheres) entre 18 e 30 anos de idade através da impedância bioelétrica (IB) e pesagem hidrostática (PH), que foi o método adotado como critério. O teste t para amostras dependentes revelou que houve diferença estatística significante, p < 0,001, entre os valores médios das variáveis da composição corporal, apesar da correlação de Pearson entre o %G, MG e MCM decorrente dos dois métodos, terem sido significantes, p < 0,001. Concluímos que a utilização da IB como recurso para as estimativas dos componentes da composição corporal sugere extrema cautela na interpretação dos mesmos.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/3813

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.