Compreensão da Lógica do Jogo na Iniciação do Voleibol: a Contribuição das Novas Tecnologias

Por: Carina da Silva de Lara Sarruge.

2018

Send to Kindle


Resumo

A prática do voleibol vem se expandindo no Brasil desde a década de 1980, sobretudo pelas vitórias internacionais das seleções feminina e masculina, sendo as principais responsáveis pelo aumento do número de praticantes. A modalidade se manifesta de várias formas na sociedade, em vários lugares e para múltiplas finalidades, por isso deve ser motivo de reflexão também na iniciação. Embora as tecnologias estejam presentes no contexto esportivo de modo geral e no voleibol, pouco se encontra sobre sua utilização no sentido de melhorar a compreensão da lógica tática do jogo pelos praticantes, pois a prevalência do uso está em oferecer dados e respostas prontas, especialmente aos treinadores ou professores. Sendo assim, essa pesquisa teve como objetivo elaborar, implementar e avaliar uma Unidade Didática de iniciação ao voleibol, baseada na compreensão da lógica tática do jogo, a partir de um diagnóstico das dificuldades de ensino percebidas por professores de voleibol do SESC São Paulo, utilizando recursos de filmagem e Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) para auxiliar no processo de ensino-aprendizagem. A presente pesquisa é de natureza qualitativa com referencial teórico na pesquisa-ação e foi organizada em três etapas: 1) Levantamento diagnóstico com professores de voleibol do SESC São Paulo; 2) Elaboração de uma Unidade Didática de Voleibol e 3) Implementação e avaliação da Unidade Didática. Os professores indicaram, por meio do questionário, que "observar a quadra adversária e passar a bola nos espaços vazios" são as maiores dificuldades dos alunos iniciantes. A partir desse diagnóstico, elaborou-se e implementou-se uma Unidade Didática com tais elementos táticos considerando-se as tendências atuais da Pedagogia do Esporte, a partir do uso do modelo Teaching Games for Understand (TGfU), assim como recursos de filmagens e outras TIC (celular, tablet, notebook, projetor, aplicativos, sites). Os principais resultados indicam que, de fato, as filmagens dos jogos dos alunos e a utilização das TIC, além de serem atrativas, foram notavelmente facilitadoras para o alcance do objetivo proposto. As gravações permitiram que os alunos identificassem quem conseguia olhar para a quadra adversária, assim como os espaços vazios e, dessa forma, concomitantemente com os momentos de conscientização tática proposta, puderam refletir, discutir e construir estratégias e soluções para os problemas táticos impostos. Tais condições favoreceram um ensino para a formação de praticantes que compreendem a lógica tática do jogo. Observou-se, no último jogo proposto, que 43% das disputas de pontos tiveram alunos jogando a bola com clara intenção e direcionamento para a quadra adversária, um aumento considerável quando comparado ao primeiro jogo filmado no início da Unidade Didática. Conclui-se que, apesar das dificuldades técnicas, o uso de filmagem e das TIC auxiliou na aquisição da capacidade de iniciantes no voleibol jogarem com intenções táticas

Endereço: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/153446

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.