Conceituando o Capital Social em Relação a Crianças e Jovens: é Diferente Para Meninas?

Por: Virginia Morrow.

Educação e Sociedade - v.28 - n.101 - 2007

Send to Kindle


Resumo

Este artigo descreve um projeto de pesquisa que explorou a relevância da definição de Putnam (1993) de capital social (como algo que consiste de redes sociais, normas de confiança, reciprocidade, engajamento cívico e participação em comunidades) com crianças e jovens de áreas socialmente desfavorecidas. O artigo também apresenta dados de um estudo sociológico empírico que buscou explorar o significado e a relevância de diferentes aspectos do "capital social" para jovens de 12 a 15 anos que vivem em duas áreas carentes de uma cidade no sudeste da Inglaterra. Baseia-se em descrições que os jovens fazem de seu dia-a-dia e concentra-se em quatro elementos: relatos sobre os pais e a centralidade das mães, diferenças de gênero em relatos sobre o significado e a natureza da amizade, diferenças de gênero em experiências de espaços do bairro e recursos locais e diferenças de gênero nas aspirações dos jovens para o futuro. Palavras-chave : Infância; Capital social; Gênero.

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.