Concepções e Corporeidades Docentes na Educação Infantil

Por: Erica Carolina Romano.

200 páginas. 2015 08/05/2015

Send to Kindle


Resumo

Partindo do pressuposto que somos sujeitos corpos e entendendo que os docentes têm grandes influências no modo como os educandos desenvolver-se-ão, o objetivo dessa pesquisa é investigar a relação estabelecida entre as concepções dos professores sobre corpo, criança e Educação Infantil e suas próprias corporeidades. Para tanto, foram abordados aspectos relativos às concepções de corpo pautadas em diferentes perspectivas e autores como Michel Foucault, Rudolf Laban, Merleau-Ponty e Paulo Freire. Também foi brevemente retomada a história do corpo como construção sócio-histórica, bem como tecidas considerações relativas à infância, à criança e à Educação Infantil, de modo a publicizar o reconhecimento dessa etapa educacional e, dado o entendimento de suas especificidades, relacioná-la ao conceito da corporeidade. De modo a dar visibilidade e análise aos aspectos relativos à temática da pesquisa, foram entrevistadas três educadoras atuantes na etapa da Educação Infantil por meio de entrevistas semiestruturadas, sob os fundamentos da metodologia de abordagem qualitativa. A análise dos dados foi tecida no paralelo estabelecido entre as questões da pesquisa, os dados coletados, as inferências realizadas e as perspectivas teóricas adotadas. Foram elaborados blocos temáticos a partir dos objetivos delineados centrados em quatro pontos. São eles: Olhar sobre a concepção de criança e a finalidade da educação a elas destinada; Olhar sobre a concepção de corpo; Olhar sobre as práticas da educadora infantil no tocante ao lugar que atribui ao corpo a partir da concepção que tem dele; Olhar sobre o que as concepções e corporeidade revelam acerca dos modos de ser e estar no mundo e na escola. Os dados analisados indicam a relevância da reflexão docente, da tomada de consciência sobre os condicionantes histórico-sociais e da adoção de estratégias de ação no fazer docente para que profissionais da educação assumam ter função efetivamente educativa, e diante deste entendimento, assumam um papel influenciador em potencial para as crianças compreenderem seus modos de ser e estar: suas corporeidades. Além disso, são referenciais para os alunos e meio de comunicação entre eles. Nesse sentido, cabe o entendimento de que as corporeidades são docentes e, por essa razão, há a necessidade de consonância do fazer docente com as finalidades de desenvolvimento integral e humanização das crianças, o que indica, ainda, que os processos formativos para docência precisam cuidar teórica e vivencialmente das corporeidades que assumirão a função docente. Palavras-chave: Educação Infantil. Concepção de corpo. Corporeidade. Formação docente. Professor. 

Endereço: http://www.fclar.unesp.br/#!/pos-graduacao/stricto-sensu/educacao-escolar/teses-e-dissertacoes/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.