Condicionamento Aeróbio e Estresse Oxidativo em Ratos Treinados Por Natação em Intensidade Equivalente Ao Limiar Anaeróbio

Por: Camila Aparecida Machado de Oliveira, Claudio Alexandre Gobatto, Denise Vaz Macedo, , Francisco José Andriotti Prada e Maria Alice Rostom de Mello.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.12 - n.2 - 2004

Send to Kindle


Resumo

Poucos estudos associam variáveis metabólicas com a intensidade do esforço em ratos, especialmente durante exercício de natação. O presente estudo tem por objetivo analisar biomarcadores de condicionamento aeróbio e de estresse oxidativo em ratos treinados por natação na intensidade correspondente ao limiar anaeróbio (LAN). Métodos: Foram utilizados ratos adultos (90 dias) da linhagem Wistar, adaptados ao meio líquido. Primeiramente o LAN dos animais foi determinado pelo teste do lactato mínimo. Em seguida, os mesmos foram separados em 2 grupos. Controles (C) e Treinados (T = natação 1 hora/dia, 5 dias/semana, suportando sobrecarga de peso correspondente ao LAN). Após 4 semanas os animais de ambos os grupos foram submetidos a teste de esforço com carga fixa na intensidade equivalente ao LAN, para análise do lactato sanguíneo, visando inferir sobre o condicionamento aeróbio. Quarenta e oito horas depois, foram sacrificados, em repouso, para análise, no sangue, de biomarcadores de ataque oxidativo (produtos que reagem ao ácido tiobarbitúrico [TBARs]) e do sistema de defesa antioxidante (atividade das enzimas catalase [CAT] e glutationa redutase [GR]). Resultados: O LAN médio dos animais foi estimado na carga 4,99+0,22 % do peso corporal à concentração interpolada de 7,28 ± 0,19 mmol/L de lactato sangüíneo. Durante o teste de esforço, a concentração de lactato sanguíneo foi menor (teste t, p<0,05) nos ratos treinados do que nos controles. Os valores de TBARs foram maiores nos ratos Treinados que nos Controles. O inverso ocorreu com CAT e GR. Conclusões: O protocolo de treinamento utilizado mostrouse eficaz em melhorar o condicionamento aeróbio dos animais, conforme indicam as baixas concentrações de lactato sanguíneo dos ratos treinados durante o teste de esforço. Por outro lado, não desencadeou adaptações favoráveis nas atividades das enzimas antioxidantes. PALAVRAS-CHAVE: limiar anaeróbio, lactato, condicionamento aeróbio, estresse oxidativo.

Endereço: http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/issue/view/49

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.