Condutância Elétrica da Pele Como Diagnóstico, Caracterização e Controle Psicológico em Atletas

Por: Cesar Alejandro Montoya Romero e Eduardo León Valdés.

Lecturas en Educación Física y Deportes - v.23 - n.239 - 2018

Send to Kindle


Resumo

Atualmente, a medição de variáveis ​​objetivas no contexto da psicologia do esporte é uma das práticas mais úteis e eficazes. O registro de indicadores psicofisiológicos se destaca entre um deles. A condutância elétrica da pele é a medida psicofisiológica periférica que melhor expressa e tem sido mais utilizada para medir a atividade do sistema nervoso autônomo. Nesta pesquisa, a avaliação da resposta de condutância elétrica da pele (RCP) é utilizada para caracterizar um atleta, utilizando um protocolo que inclui várias condições de estimulação. Os resultados mostram que a RCP se comporta de maneira significativamente diferente em diferentes momentos do protocolo, com valores no teste de intervalo ordenado de Wilcoxon de -26,8 p = 0,00. Os valores mais altos são aqueles em que o atleta comenta o conteúdo do vídeo que é apresentado com valores de 1,81 siemens, o conteúdo aversivo produz uma resposta mais intensa do que o conteúdo motivacional, com uma diferença de 0,12 siemens e valores significativos no teste por faixas Wilcoxon ordenou -26,8 p = 0,00. O momento de relaxamento é o que apresenta maior variação na condutância, com diferença de 0,21 siemens e valores significativos na faixa ordenada de Wilcoxon de -24,8 p = 0,00. Conclui-se que o estudo oferece evidências a favor da teoria em que se baseia e que o protocolo de avaliação cumpre os objetivos para os quais foi concebido.

Endereço: https://www.efdeportes.com/index.php/EFDeportes/article/view/365

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.