Conhecimento Nutricional e Estado Antropométrico de Atletas Universitários

Por: Jason Azevedo de Medeiros, Jeferson Tafarel Pereira do Rêgo, Radamés Maciel Vítor Medeiros, Renata Rangel Barboza e Tatiane Andreza Lima da Silva.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.21 - n.6 - 2015

Send to Kindle


Resumo

Introdução: O estudo do consumo alimentar fornece informações específicas sobre a ingestão de energia e nutrientes, podendo estar associado com o conhecimento sobre nutrição e alimentação. Nesse contexto, a entrada dos estudantes na universidade envolve uma tendência de transição nutricional e mudanças negativas no nível de atividade física, resultando em alterações importantes na sua composição corporal. Objetivo: Analisar a relação entre perfil antropométrico e o conhecimento nutricional de atletas universitários de futebol. Métodos: Participaram da pesquisa 37 universitários, jogadores de futebol, do sexo masculino, entre 18 e 28 anos, estudantes das áreas de Saúde e Biológica (SB), Tecnológica e Exatas (TE) e Humanas e Sociais (HS). Foram aferidas a massa corporal, estatura e dobras cutâneas (tricipital, subescapular, supra-ilíaca, abdominal e coxa medial). A fim de mensurar o conhecimento nutricional dos atletas, foi aplicado um questionário de conhecimento nutricional (QCN), traduzido, adaptado e validado para o Brasil. Para análise estatística foi utilizada correlação de Pearson e ANOVA one-way com post-hoc
de Games-Howell. Resultados: Foi observada diferença na massa corporal, estatura e massa livre de gordura (MLG) entre os atletas. Na comparação entre as áreas, verificou-se que não houve diferença significativa entre os estudantes da área SB em relação aos demais. Também foi observado que não houve diferenças significativas para a parte I, parte II ou total de acertos. Ainda houve correlação positiva, forte e significativa da área HS com a MLG. Observando-se as demais variáveis na área TE, foi encontrada correlação negativa e moderada. No restante das variáveis, as correlações entre a pontuação obtida no QCN e as variáveis de composição corporal foram fracas. Conclusão: A amostra avaliada apresentou conhecimento nutricional moderado, verificando-se baixa associação deste com o perfil antropométrico. Os resultados também sugerem que o conhecimento nutricional, isoladamente, não é capaz de influenciar o comportamento alimentar.
 

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1517-86922016000200097&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.