Conhecimento de Pacientes Sobre a Doença Arterial Coronariana : Comparação Entre Programas de Reabilitação Cardíaca no Brasil e Canadá

Por: Gabriela Lima de Melo Ghisi.

2009

Send to Kindle


Resumo

Esta é uma pesquisa descritiva, exploratória de abordagem quantitativa que teve como objetivo comparar o conhecimento sobre a doença arterial coronariana de pacientes de programas de Reabilitação Cardíaca no Brasil e Canadá, através da aplicação do Questionário CADE-Q (Questionário para Educação do Paciente Coronariano). A amostra foi constituída de 300 pacientes coronarianos participantes de um programa de reabilitação cardíaca no Brasil, com idade média de 63.72+10 anos (mín.=36; máx.=86), sendo 227 homens; e, 300 pacientes coronarianos participantes de um programa de reabilitação cardíaca no Canadá, com idade média de 64.02+9.87 anos (mín.=40; máx.=88), sendo 236 homens. Todos foram selecionados de forma probabilística, aleatória e caracterizados em função de idade, sexo, fatores de risco associados, comorbidades ou doenças associadas, tempo no programa de reabilitação cardíaca, procedimentos cirúrgicos realizados e nível sócio econômico (ocupação, renda familiar e grau de escolaridade) através do Questionário para Caracterização dos Sujeitos. O conhecimento foi avaliado através da aplicação do CADE-Q, que foi traduzido, adaptado culturalmente e validado para a língua inglesa canadense, através da aplicação em 200 pacientes coronarianos canadenses em reabilitação cardíaca. Todos os instrumentos foram aplicados na presença da pesquisadora e com o consentimento dos pacientes. Os dados foram tratados com estatística descritiva, análises psicométricas para validação do instrumento na língua inglesa canadense (análise fatorial exploratória, Alpha de Cronbach e coeficiente de correlação intraclasse – CCIC) e ANOVA, Post-hoc e Teste T de Student (para verificar e descrever o conhecimento dos pacientes sobre sua doença e fatores relacionados e para comparar os resultados canadenses e brasileiros). Em relação à validação do instrumento, foram obtidas duas traduções do português do Brasil para o inglês do Canadá e estas versões foram retraduzidas, ambas por tradutores fluentes. As versões foram levadas para análise de um Comitê de Especialistas Canadenses, os quais adaptaram culturalmente 11 das 19 questões. O índice de clareza obtido foi de 8.57. Um estudo piloto foi realizado em 50 pacientes alumni e o tempo de preenchimento observado foi de 11+5 minutos. Em relação aos procedimentos analíticos de validação, o Alpha de Cronbach foi 0.809, o CCIC foi 0.846 e a análise fatorial revelou seis fatores, sendo quatro deles diretamente relacionados às quatro áreas de conhecimento do instrumento. Comparando o conhecimento de pacientes coronarianos em um programa de reabilitação no Brasil e outro no Canadá observamos que os canadenses possuem um conhecimento estatisticamente maior do que os brasileiros. Estas diferenças se deram no conhecimento geral (escores totais), no número de alternativas assinaladas com o conhecimento completo, no conhecimento específico de três áreas do questionário (Área 2,3 e 4) e em 13 das 19 questões do CADE-Q. Pacientes canadenses, jovens (menos de 65 anos), do sexo masculino, com alguma comorbidade associadas, que se submeteram a alguma cirurgia cardíaca, com ocupações na área da saúde ou de nível superior, com grau de escolaridade superior ou pós-graduados, com renda familiar superior a C$50.000 anuais ou mais 15 salários mínimos mensais parecem ter um conhecimento significantemente maior sobre a doença arterial coronariana. Portanto, observou-se que há diferença no conhecimento de pacientes coronarianos em programas de reabilitação cardíaca no Brasil e Canadá e esta diferença está relacionada a fatores, como o nível sócio-econômico.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.