Conseqüências Cardiorrespiratórias e Antropométricas da Redução da Massa Muscular Pelo Envelhecimento em Mulheres

Por: Damiana Tortolero Pierine, Fábio Lera Orsatti, Nailza Maesta e Roberto Carlos Burini.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.17 - n.4 - 2009

Send to Kindle


Resumo

O estudo objetivou verificar a influência da variação da massa muscular, durante o envelhecimento, na aptidão cardiorrespiratória e nas alterações da composição corporal em mulheres acima de 40 anos. Foram estudadas 211 mulheres, estratificadas em 3 grupos etários (GE), sendo G1 (40-49 anos), G2 (50-59 anos) e G3 (?60anos), e segundo a distribuição percentilar do índice de massa muscular [IMM = massa muscular (kg) / estatura (m)2], sendo percentil ?33% (p33) e percentil ?67% (p67). Calculou-se o índice de massa corporal (kg/m2) e por meio da impedância bioelétrica (BIA) foi determinado o percentual de gordura corporal (%G) e a massa muscular (MM). Para determinação da aptidão cardiorrespiratória foi utilizado o teste de milha e calculado o consumo máximo de oxigênio (VO2máx). Os dados foram analisados utilizando ANOVA e teste t de Student. O grupo p33 reduziu significantemente (p G2 (17kg) > G3 (15kg)]. No grupo p67 houve redução (p G3 (20kg)]. O VO2máx comportou-se de forma semelhante à massa muscular. Com relação ao %G, o p33 não apresentou diferença significativa entre os GE, o p67 apresentou redução (p

Endereço: http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/1069

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.