Construção e Validação do Questionário de Avaliação do Desempenho das Academias de Ginástica

Por: Vinicius Almeida Calesco.

2016 08/09/2016

Send to Kindle


Resumo

A prática de exercícios físicos regulares visa benefícios estéticos, psicológicos e sociais e tem elevado de forma significativa o número de praticantes e de academias de ginástica no Brasil. Para a escolha da academia, vários critérios são levados em consideração pelos clientes. Assim, com o intuito de compreender quais fatores interferem na escolha das academias de ginástica pelos clientes, o objetivo do estudo foi de construir e validar um instrumento de avaliação de desempenho de academias de ginástica. Neste sentido, o estudo de caráter psicométrico, foi delimitado em cinco fases (identificação das questões, construção da matriz analítica do instrumento, avaliação da clareza, importância, relevância e da matriz de analise, analise da fidedignidade das questões do instrumento e analise das questões frente ao constructo do instrumento). A primeira etapa abordou 90 clientes e 30 administradores de academias, os quais evidenciaram, por meio da analise do conteúdo das respostas 51 critérios considerados importantes para desempenho das academias de ginástica. Posteriormente, a Matriz Analítica foi criada, por meio da analise do conteúdo realizada por dois profissionais de Educação Física e três de Administração com base nas questões criadas na primeira etapa do estudo. Neste momento, a analise dos dados oportunizou a criação das dimensões: estrutura, gestão, marketing e acessibilidade. Na avaliação das questões e da matriz realizada por 10 especialista das áreas da Educação Física e Administração foram eliminadas 19 questões por não atingirem os pontos de corte satisfatórios. A avaliação da fidedignidade, realizada com 76 clientes, eliminou uma questão por não atender o ponto de corte (ICC=0,60). Além disso, nesta fase a dimensão acessibilidade foi excluída da matriz por alcançar índices de Correlação Intra Classe fracos nas avaliações pré (ICC=0,059) e pós (ICC=0,347) da reprodutibilidade. O modelo inicial da Análise Fatorial Confirmatória não apresentou valores aceitáveis, sendo que os valores evidenciou ajustamento adequado após a exclusão de oito questões e a realização de seis correlações (X²=321,065; X²/gl=1,784; CFI=0,953; PCFI=0,817; GFI=0,904; PGFI=0,704; RMSEA=0,052). A Fiabilidade Compósita se mostrou apropriada para todas as dimensões (Variação entre 0,925 e 0,905). A Variância Extraída Média apresentou validade convergente aceitável para todas as dimensões (Variação entre 0,656 e 0,588). Os valores da Validade Discriminante demonstraram que as dimensões se apresentaram discriminantes quando comparadas (Variação entre 0,548 e 0,423). O alfa de Cronbach evidenciou consistência interna excelente (0,927) na avaliação global do instrumento e boa consistência interna nas avaliações das dimensões (Variação entre 0,872 e 0,837). Assim, conclui-se que o instrumento denominado “Escala de Avaliação de Desempenho de Academias de Ginástica” possui propriedades psicométricas satisfatórias, sendo composto por 21 questões distribuídas em três dimensões, as quais são: Ambiente, Gestão e Marketing. Por fim, destaca-se que a aplicação deste instrumento em clientes de academias de ginástica permitirá a avaliação do valor percebido dos clientes em relação ao desempenho das academias de ginástica.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000208782

Comentários


:-)





© 1996-2017 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.