Construção, Validação e Aplicação de Um Programa Computadorizado Para Análise de Ações Técnicas e Táticas em Atletas de Judô: Diferenças Entre Classes, Categorias e Níveis Competitivos

Por: Bianca Miarka.

2010 07/07/2010

Send to Kindle


Resumo

Essa dissertação apresenta dois objetivos de trabalho (1) desenvolvimento e avaliação um programa computacional para análises técnico-táticas em combates de judô; (2) analisar as ações técnico-táticas utilizadas por atletas de judô de quatro classes de idade (pré-juvenil, juvenil, júnior e sênior), nas oito categorias de peso oficiais do Brasil (super-ligeiro até pesado) no sexo masculino e feminino, em dois níveis diferentes, a saber: (a) Circuito Paulistano e (b) Estadual de São Paulo. Nesta segunda parte, foram analisadas as variáveis: i) estrutura temporal do combate; ii) execução e orientação de golpes; iii) quantificação de pontuação; e iv) caracterização do tipo de pegada. Para verificação da objetividade do programa computacional, três experts realizaram 20 análises de combate, sendo que um deles analisou as mesmas 20 por três vezes (1° expert, n= 20; 2° expert n= 20, e; 3° expert n= 60). Para a comparação entre grupos observados no segundo estudo e para verificar a correlação de concordância (CCC) entre as medidas dos experts, utilizou-se a Análise de Variância e, quando necessário, post hoc de Tukey, com nível de significância adotado de 5%. Os resultados quanto ao programa demonstraram forte correlação intra e inter-expert, com alto grau de concordância (> 0,90 de índice) para 41 grupos de variáveis e (>0,80 de índice) para 37 grupos de variáveis, respectivamente. Para o segundo estudo, os principais resultados para o sexo masculino foram: no nível estadual e/ou a classe sênior, utilizam maiores tempos de combate, de luta em pé (tachi-waza) de movimentação livre, de pegada e da variação de pegada e direção de ataque. Nos grupos do sexo feminino, ocorreram diferenças entre o nível estadual e/ou a classe sênior (exceto quando comparado à classe pré-juvenil no tempo de combate sem pausa e no tempo de pegada) e os demais grupos - com tempos maiores para combate, tachi-waza, movimentação livre e pegada -, demonstraram diferenças entre a categoria pesado - que possuiu tempos de combate, tachi-waza, movimentação livre e pegada menores do que as categorias meio-leve, leve e meio-médio. Quanto às diferenças entre níveis, as atletas do estadual apresentaram uma frequência maior de entradas de golpe e de quantidade de tipos de pegada utilizados

Endereço: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/39/39134/tde-23082010-162342/pt-br.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.