Construindo com Idosos Perspectivas de Uma Educação Permanente

Por: Cláudia Elisa Grasel Ceolin.

Kinesis - n.25 - 2001

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi buscar caminhos para uma reflexão de uma ação pedagógica visando uma Educação Física Permanente, baseada nas significações desveladas através dos depoimentos temáticos de vida dos idosos participantes dos projetos do NIEATI. No primeiro capítulo apresentamos as razões da investigação, incluindo minha trajetória pessoal relacionada com a temática: os fenômenos do envelhecimento populacional e da transição demográfica e minha caminhada acadêmica. No segundo capítulo mergulhamos em uma incursão teórica que passa por aspectos relativos a sociedade. Educação Física, compreensões de coipo e movimento e o que denominamos competências para bem viver. No terceiro capítulo estão registrados os procedimentos metodológicos do estudo. Utilizamos a metodologia da História Oral temática. Como instrumentos de pesquisa utilizamos entrevista temática e caderno de campo. A colônia do estudo, que representa uma coletividade de destino demarcada, foi constituída por Idosos matriculados nos programas do NIEATI há mais de cinco anos. A seleção dos colaboradores foi através de rede, sendo a amostra constituída de quatro colaboradoras do sexo feminino, com idades entre 62 e 79 anos de idade. Para a análise das informações utilizamos categorias de análise a partir de três cortes horizontais temporais temáticos relativos a manifestações de movimento, que correspondem respectivamente a: juventude, vida adulta e velhice. No quarto capítulo convocamos as colaboradoras do estudo, os autores e os leitores para a discussão temática proposta. As manifestações de movimento nas histórias de vida e a literatura consultada neste estudo nos remetem a reflexão das concepções de corpo e movimento, bem como das subordinações históricas da Educação Física. No quinto capítulo estão as verdades provisórias refletidas neste estudo. Concluímos que a fundamentação de uma Educação Física, que se pretende permanente deve obedecer, mesmo que provisoriamente ao paradigma da reflexão fenomenológica do movimento. A partir deste, podemos considerar alguns princípios norteadores de nossas opções pedagógicas. São eles: concepção de homem enquanto ser histórico-cultural, inacabado, com biografia pessoal; educação enquanto evento permanente na existência humana; corpo/corporeidade enquanto o modo de ser e estar no mundo; movimento como um diálogo do homem com o mundo; aprendizagem enquanto ‘resultado' da disputa subjetiva travada através experiência na busca do desenvolvimento do que denominamos de competências do bem viver. Torna-se fundamental pensar uma educação Física permanente que ultrapasse os muros das escolas e adentre na vida das pessoas, em todas as idades. Almejamos que as discussões se ampliem e questões relacionadas com envelhecimento humano, e também com a vida adulta figurem naturalmente no contexto geral das propostas de Educação Física.

Endereço: http://cascavel.ufsm.br/revistas/ojs-2.2.2/index.php/kinesis/article/view/10209

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.