Corpo, Cultura e Movimento: Reflexões Sobre a Motricidade Humana em Uma Perspectiva Fenomenológica.

Por: Andressa Martins Pimenta, Anny Pricilla Morais Gomes, Francinaldo Freitas Leite, Ivanna Barbosa da Silva e Janaína de Castro Silva.

Corpoconsciência - v.22 - n.3 - 2018

Send to Kindle


Resumo

A Ciência da Motricidade Humana contempla dinâmicas da Educação Física escolar, dos esportes e das manifestações de cultura, procurando resolver problemas ontológicos, epistemológicos e políticos, tornando-se válida a partir dos pressupostos teóricos e metodológicos da fenomenologia, através dos sentidos expostos por meio do movimento humano intencional. Nesta pesquisa, tivemos o objetivo principal de identificar e interpretar significados da participação nas atividades da motricidade humana, a partir do que é percebido por seus próprios praticantes. Foram  utilizados, como instrumentos de pesquisa, a observação e a entrevista, enquanto técnicas qualitativas para obtenção de dados. Participaram do estudo 35 praticantes de atividades da motricidade humana, a amostra incluiu jogadores de handebol, ciclistas, caratecas, capoeiristas e dançarinos de quadrilhas. Os resultados demonstraram que existe aproximação de significações para os participantes de manifestações da motricidade, sendo o conteúdo emocional percebido como o sentido de ser praticante dessas atividades.

Referências

BETTI, Mauro. Educação física e cultura corporal de movimento: uma perspectiva fenomenológica e semiótica, Revista da educação física, v. 18, n. 2, p. 207-217, 2007.

______. Por uma teoria da prática. Motus corporis, v.3, n.2, p.73-127, 1996.

BOURDIEU, Pierre. Campo intelectual e projeto criador. In: POUILLON, Jean (Org.). Problemas do estruturalismo. Rio de Janeiro: Zahar, 1964.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: educação física. Brasília, DF: MEC/SEF, 1997.

CSORDAS, Thomas. Fenomenologia cultural corporeidade: agência, diferença sexual, e doença, Educação, v. 36, n. 3, p. 292-305, 2013.

DAOLIO, Jocimar. Os significados do corpo na cultura e nas implicações para a educação física. Movimento, v. 2, n. 2, p. 26, 1995.

DARIDO, Suraya Cristina; SANCHES NETO, Luiz. O contexto da educação física na escola. In: DARIDO, Suraya Cristina; RANGEL, Irene Conceição Andrade (Coords.). Educação física na escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Zahar, 1989.

HUSSERL, Edmund. Conferências de Paris. Lisboa, Portugal: Edições 70, 1992.

KUNZ, Elenor. Educação física: ensino & mudanças. Ijuí, RS: Unijuí, 1991.

LAUER, José Gilvane. A corporeidade e o corpo sujeito, ressignificados na educação básica. 2015. 105f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade do Oeste de Santa Catarina, Joaçaba, SC, 2015.

MAUSS, Marcel. As técnicas do corpo. In: MAUSS, Marcel. Sociologia e antropologia. São Paulo: Cosac Naify, 2003.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

MOREIRA, Wagner Wey. Fenômeno da corporeidade: pensado e corpo vivido. In: DANTAS, Estélio Henrique Martin (Org.). Pensando o corpo e movimento. Rio de Janeiro: Shape, 2005.

NAKAYAMA, Masatoshi. Melhor do karatê: visão abrangente-práticas. São Paulo: Pensamento-Cultrix, 2001.

RODRIGUES, Cae; ZOBOLI, Fabio; CALAZANS, Luis Henrique. Motricidade humana como tema de produção em periódicos da educação física brasileira. Motricidades: Revista SPQMH, v. 2, n. 1, p. 32-44, jan.-abr.

SÉRGIO, Manuel. Um corte epistemológico: da educação física à motricidade humana. Lisboa, Portugal: Instituto Piaget, 1999.

______. Motricidade humana: uma nova ciência do homem. Lisboa: Portugal, Edição MEC/DGD, 1986.

______. Tem futuro a ciência da motricidade humana? Publicatio UEPG, v. 25, n. 3, p. 299, 2017.

SILVA, José Milton Ferreira da. A linguagem do corpo na capoeira. Rio de janeiro: Sprint, 2003.

SILVANO, Luiz Clebson de Oliveira; SILVA, Adriana Lúcia Leal da; SILVA, Vera Lúcia Reis. Educação física e atividade epistemológica: saberes necessários à prática docente. Revista do programa de pós-graduação em ensino, v. 2, n. 1, p.137-149, 2018.

SOARES, Carmen Lúcia e colaboradores. Metodologia do ensino de educação física. São Paulo: Cortez, 1992.

SOUZA, Julia Paula Motta de. Epistemologia da educação física: análise da produção científica do programa de pós-graduação da Faculdade de Educação Física da UNICAMP (1991-2008). Motrivivência, v. 23, n. 36, p. 247-267, jun., 2011.

VIEIRA, Almir Martins. Questões hermenêuticas em estudos organizacionais: um olhar sobre a fenomenologia e sobre a etnografia. Anais XXXIII Encontro da ANPAD, São Paulo, 2009.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.