Corpo e Emancipação nos Escritos do Jovem Marx : Uma Abordagem Crítica da Educação Física Brasileira

Por: Guilherme Reis Nothen.

100 páginas. 2011 19/01/2011

Send to Kindle


Resumo

O presente texto caracteriza-se como uma investigação teórica acerca dos significados de corpo e emancipação no âmbito dos primeiros escritos de Marx (Jovem Marx), abarcando o período compreendido entre os anos de 1843 a 1849. Toda a investigação situa-se, deste modo, no seio da teoria marxista, de sorte que os pressupostos do método critico-dialético são também seus próprios pressupostos. O trabalho se divide em duas grandes partes. Na primeira parte, inicialmente analisamos e sistematizamos as construções de Marx a respeito do corpo, tanto do ponto de vista metodológico, como no contexto do modo de produção burguês. Em seguida, nos detemos sobre a questão da emancipação, sobretudo na elucidação da diferença entre emancipação política e emancipação humana. Por fim, tecemos algumas considerações acerca da relação entre ambas as construções. Na segunda parte deste trabalho, abordamos o modo como a educação física brasileira apropriou-se destes conceitos, a partir da crítica de textos de João Paulo Subirá Medina (1) e Manuel Sérgio (2). A escolha de tais textos levou em conta não só a abordagem dos temas em questão, mas também sua representatividade no desenvolvimento histórico da educação física brasileira. Finalmente, expomos algumas considerações sobre o estágio atual da educação física em relação às concepções abordadas neste estudo.

Endereço: http://repositorio.unb.br/handle/10482/6502

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.