Corpos Deslizantes, Corpos Desviantes: a Prática do Skate e Suas Representações no Espaço Urbano (1972 1989)

Por: Leonardo Brandão.

2007

Send to Kindle


Resumo

Esta dissertação teve por objetivo discutir a prática do skate de rua (streetskate) através de suas representações no espaço urbano. Partindo da análise de um vídeo-documentário norte-americano, intitulado Dogtown and Z-Boys: Onde Tudo Começou , desenvolveu-se uma série de questões pertinentes à corporeidade, à apropriação dos espaços urbanos e aos processos de identificação juvenis. Trata-se de uma pesquisa sobre a história do tempo presente, que atina para um período de transformações compreendido entre as décadas de 70 e 80 do século passado, caracterizado aqui como o da pós-modernidade. Após analisar o início do desenvolvimento do skate nos Estados Unidos, partiu-se para uma discussão dessa prática em território nacional, utilizando-se para tanto uma série de revistas, cartas, depoimentos e fotografias de skate. A associação entre esta atividade e a contracultura, assim como com o movimento do punk-rock e as artimanhas da indústria cultural, mostraram-se profícuas para melhor qualificar essas representações e apropriações do espaço urbano

Endereço: http://tede.ufgd.edu.br:8080/tede/handle/tede/236

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.