Corpos Jovens e Magros: Imposições Midiáticas, Pressões Sociais, Angústias Pessoais

Por: Cristina Brahm Cassel Brisolara, Ivania Skura e Mônica Cristine Fort.

XXXIX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação - Intercom

Send to Kindle


Resumo

O corpo jovem e magro é exaltado nas representações femininas na imprensa de maneira constante, gerando um padrão reiterador que não só reforça modos de ser e de viver, mas também institui o medo do não pertencimento ao universo cujas reportagens contemplam. A silhueta magra e a pele firme e lisa deixam de ser características corporais para se transformar em valores sociais, em indicativos de beleza e de sucesso. Por meio de apontamentos teóricos que retomam os cenários dessas concepções, utilizamos como exemplos as publicações de dois grandes sites noticiosos: HuffPost Brasil, com especial atenção às matérias publicadas na editoria Mulheres; e Globo.com, com destaque para a seção do portal que contém reportagens da revista Glamour. A pesquisa tem como recorte temático, justamente, matérias cujos conteúdos fortalecem o medo de engordar e de envelhecer, relacionados a uma imagem corporal feminina limitadora e quase compulsória, (re)produzida na e pela mídia.

Endereço: http://portalintercom.org.br/anais/nacional2016/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.