Corpos Secos ou Molhados? Representações do Suor em Duas Academias de Ginástica do Rio de Janeiro, Brasil

Por: e Jaqueline Ferreira.

Motrivivência - v.32 - n.61 - 2020

Send to Kindle


.Resumo

Embora “suar a camisa” seja uma expressão êmica comum no âmbito das práticas corporais, pouco se têm explorado simbolicamente tal discurso na área de Educação Física. Assim, o objetivo deste trabalho foi compreender em que medida as representações dos praticantes de musculação em academias de ginástica acerca do suor os influenciavam nos seus anseios para o corpo. Pautada pela abordagem antropológica, durante um ano, uma etnografia comparativa foi realizada em duas academias inseridas em contextos socioeconômicos e culturais distintos do Rio de Janeiro. Concluiu-se que a multiplicidade de significados atribuídos ao suor pelos alunos influenciava o engajamento dos mesmos no ato de se exercitar

Referências

BERTEVELLO, Gilberto. Academias de ginástica e condicionamento físico: sindicatos & associações. In: DaCOSTA, Lamartine (Org.). Atlas do esporte no Brasil. Rio de Janeiro: CONFEF; 2006. p. 65-66.

BOLTANSKI, Luc. As classes sociais e o corpo. 3. ed., São Paulo: Paz e Terra, 2004.

BOURDIEU, Pierre. Sociologia. São Paulo: Ática, 1983.

BOURDIEU, Pierre. Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1983a.

BRAGA, Patrícia Déa; MOLINA, Maria del Carmen Bisi; FIGUEIREDO, Túlio Alberto Martins. Representações do corpo: com a palavra um grupo de adolescentes de classes populares. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, n. 1, p. 87-95, 2010.

CORBIN, Alain. Dores, sofrimentos e misérias do corpo. In: CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges (Org.). História do corpo: da revolução à grande guerra. 3. ed., Petrópolis: Vozes, 2009. p. 267-343.

COURTINE, Jean-Jacques. Os stakhanovistas do narcisismo: body-building e puritanismo ostentatório na cultura americana do corpo. In: SANT’ANNA, Denise Bernuzzi. (Org.) Políticas do corpo. 2. ed., São Paulo: Estação Liberdade, 1995. p. 39-48.

DaMATTA, Roberto. Relativizando: uma introdução à antropologia social. Rio de Janeiro: Rocco, 2010.

DOUGLAS, Mary. Pureza e perigo: ensaio sobre a noção de poluição e tabu. Rio de Janeiro: Ed. 70, 1991.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador: uma história dos costumes. 2. ed., Rio de Janeiro: Zahar, 1994.

FERREIRA, Vanessa Alves; MAGALHÃES, Rosana. O corpo cúmplice da vida: considerações a partir dos depoimentos de mulheres obesas de uma favela carioca. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 11, n. 2, p. 483-490, 2006.

FURTADO, Roberto Pereira. Do fitness ao wellness: os três estágios de desenvolvimento das academias de ginástica. Pensar a Prática, Goiânia, v. 12, n. 1, p. 1-11, jan./abr. 2009.

HANSEN, Roger; VAZ, Alexandre Fernandez. Treino, culto e embelezamento do corpo: um estudo em academias de ginástica e musculação. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 26, n. 1, p. 135-152, set. 2004.

HELMAN, Cecil. Cultura, saúde e doença. 2. ed., Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

LE BRETON, David. La sociologie du corps. Paris: Puf, 2016.

LIPOVETSKY, Gilles. O império do efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

MALYSSE, Stéphane. Em busca dos (h)alteres-ego: olhares franceses nos bastidores da corpolatria carioca. In: GOLDENBERG, Mirian. (Org.) Nu & Vestido: dez antropólogos revelam a cultura do corpo carioca. 2. ed., Rio de Janeiro: Record, 2007. p. 79-137.

MALYSSE, Stéphane. Diário acadêmico. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2008.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12. ed., São Paulo: Hucitec, 2010.

ORY, Pascal. O corpo ordinário. In: CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges (Org.). História do corpo 3. As mutações do olhar: o século XX. Petrópolis: Vozes, 2008. p. 155-195.

ROCHA, Everardo; RODRIGUES, José Carlos. Corpo e consumo: roteiro de estudos e pesquisas. Rio de Janeiro: PUC/RJ, s/d.

RODRIGUES, José Carlos. Tabu do corpo. 7. ed., Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2006.

SASSATELLI, Roberta. Interaction order and beyond: a field analysis of body culture within fitness gyms. In: FEATHERSTONE, Mike (Ed.). Body modification. London: Sage, 2000. p. 227-248.

SILVA, Alan Camargo. Da Antropologia da Saúde para Educação Física: práticas corporais sob análise. In: TELLES, Silvio; LÜDORF, Sílvia Maria Agatti; PEREIRA, Erik. (Org.). Pesquisa em Educação Física: perspectivas sociocultural e pedagógica em foco. Rio de Janeiro: Autografia, 2017. p. 50-57.

VELHO, Gilberto. Antropologia urbana: encontro de tradições e novas perspectivas. Sociologia, Problemas e Práticas, Lisboa, n. 59, p. 11-18, 2009.

VIGARELLO, Georges. História da beleza: o corpo e a arte de se embelezar, do renascimento aos dias de hoje. Rio de Janeiro: Ediouro, 2006.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/2175-8042.2020e61614

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.