Correlação da Aptidão Cardiorespiratória com os Fatores de Risco Para Desenvolvimento de Doenças Cardiovasculares em Meninos e Meninas Portadores de Diabetes Mellitus Tipo 1

Por: Cristiane Petra Miculis.

118 páginas. 2010 24/03/2010

Send to Kindle


Resumo

O principal objetivo foi relacionar a aptidão cardiorrespiratória com as variáveis da composição corporal, da pressão arterial e dos perfis lipídico e metabólico, de meninos e meninas portadores de diabetes mellitus tipo 1. Métodos: Foram selecionados 50 crianças e adolescentes, de ambos os sexos, entre 9 e 17 anos, portadores de diabetes tipo 1. A avaliação antropométrica incluiu peso, estatura, dobras cutâneas e circunferências corporais. Foi realizado o cálculo da porcentagem da gordura corporal, do somatório de dobras cutâneas, da massa gorda, da massa livre de gordura, do índice de massa corporal e da relação cintura-quadril. No dia da avaliação foram mensuradas a pressão arterial e a glicemia pré-teste de corrida e foi aplicado o questionário de atividade física. Para a maturação foram utilizados os estágios de Tanner. Para os exames laboratoriais foram analisados os níveis de lipídios, triglicerídeos, glicemia de jejum e hemoglobina glicada. Ao final do dia de avaliação, foi realizado o teste de corrida vai e vem de 20 metros para verificar o nível de aptidão cardiorrespiratória. Para as análises dos dados foram efetuadas a correlação parcial de Pearson, teste t e freqüência relativa, com nível alfa de 0,05. Resultados: Ao ajustar para adiposidade corporal e maturação sexual, as correlações negativas entre aptidão cardiorrespiratória e colesterol total (r=-0,295, p=0,050), triglicerídeos (r=-0,417, p=0,009), relação CT/HDL-C (r=-0,325, p=0,035), relação TG/HDL-C (r=-0,388, p=0,014), não HDL-C (r=-0,349, p=0,025) e pressão arterial sistólica (r=-0,272, p=0,034) foram estatisticamente significantes. O somatório de dobras cutâneas, a porcentagem de gordura corporal, a dose de insulina e a pressão arterial diastólica foram significantemente diferentes entre os sexos. 58% das crianças apresentaram baixa resistência à insulina, 43,2 % apresentavam valor médio de CT>170mg/dL, 9,1% tinham nível de LDL>130 mg/dL, 7% apresentaram valores de triglicerídeos>130 mg/dL, 20,9% apresentaram valores de HDL-C <45 mg/dL, e 90% da amostra apresentou controle glicêmico ruim. A aptidão cardiorrespiratória foi significantemente maior no sexo masculino comparado ao feminino. Conclusão: O presente estudo encontrou uma correlação inversa significante entre a aptidão cardiorespiratória e a maioria dos componentes do perfil lipídico e com a pressão arterial sistólica, em crianças e adolescentes portadores de diabetes tipo 1, sendo essas relações independentes da adiposidade corporal em ambos os sexos.

Endereço: http://hdl.handle.net/1884/23381

Ver Arquivo (PDF)

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.