Correr, Saltar, Lançar, Dialogar :uma Reflexão Sobre Corpo e Aprendizagem nas Aulas de Educação Física

Por: Ana Cristina de Araújo.

142 páginas. 2005 04/11/2005

Send to Kindle


Resumo

Tendo como objeto de estudo a Educação Física Escolar, este trabalho objetivou discutir a relação corpo e aprendizagem a partir de uma experiência pedagógica realizada em uma escola pública. No tocante aos procedimentos metodológicos, nosso estudo caracterizou-se como uma pesquisa do tipo etnográfico, na qual utilizamos como técnicas de pesquisa a observação participante e a entrevista. O trabalho está estruturado em quatro capítulos. No primeiro capítulo, intitulado Métodos de Ensino e Educação Física: reflexões sobre o corpo , procuramos analisar e discutir a concepção de corpo presente nas abordagens críticas para o ensino da Educação Física. No segundo capítulo, intitulado Corpo e Aprendizagem na Educação Física Escolar procuramos situar como o corpo vem sendo tratado no processo educacional discutindo as concepções de corpo presentes na Educação e na Educação Física, a partir das reflexões de Dias (2002), Nóbrega (2000), Soares (2001), entre outros; como também, procuramos situar a aprendizagem enquanto um processo corporal e em constante reconstrução, evidenciando as concepções defendidas por autores como Hugo Assmann (1996 e 1998), Maturana e Varela (2001), entre outros. No terceiro capítulo, intitulado O Corpo em movimento... , apresentamos a experiência pedagógica realizada na escola e discutimos a aprendizagem e desenvolvimento de valores ético-morais, como o ritmo pode ser trabalhado nas aulas de Educação Física e, evidenciamos importância da descoberta das possibilidades corporais e o conhecimento do próprio corpo, através da experiência corporal. O quarto capítulo foi destinado às considerações finais, concluímos que a aprendizagem enquanto um processo corporal e resultante das interações construídas historicamente entre o sujeito e o mundo, possibilitou aos alunos aprenderem bem mais que gestos motores mas, sobretudo, a trabalhar em grupo, a dialogar, a respeitar as diferenças, a conviver com o outro. No tocante ao atletismo, além de gestos técnicos, seu histórico, regras, e provas, os alunos aprenderam que é possível vivenciar um esporte sem que as regras do sobrepujar e das comparações sejam a tônica principal
 

Endereço: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/14162

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.