Craques na Raquete

Por: Débora Didonê.

Nova Escola - n.210 - 2008

Send to Kindle


Resumo

São mais de 10 milhões de jogadores somente na China, e isso faz do tênis de mesa o esporte individual mais praticado no mundo. Em qualquer cidade do país, é fácil ver uma mesa com rede à disposição de todos em praças, parques, clubes, escolas e faculdades. Os chineses se esmeram nos treinos, geralmente iniciados aos 6 ou 7 anos de idade. Três ou quatro anos depois, já é possível encontrá-los em campeonatos mundiais. O atual ranking é encabeçado por quatro atletas chineses: Wang Liqin (campeão mundial), Wang Hao (medalha de prata nas Olimpíadas de Atenas), Ma Lin (vicecampeão) no Mundial de Zagreb 2007, na Croácia) e Ma Long (campeão mundial na categoria júnior, em 2005). Na categoria feminina, as melhores do mundo também são de lá, entre elas Zhang Yining, campeã mundial e olímpica.O melhor mesa-tenista brasileiro é Hugo Hoyama, recordista de medalhas de ouro nos Jogos Pan Americanos (nove, entre 1991 e 2007). Ele é descendente de japoneses, mas seu técnico é chinês naturalizado brasileiro. Wei Jianren começou aos 6 anos e aos 56 continua na ativa: "É um esporte a que homens e mulheres podem se dedicar até os 80 anos". Hoyama tem a China como referência: "Fui para lá quatro vezes. Passo um mês treinando nando com atletas de alto nível", conta. O esporte exige resistência muscular e capacidade aeróbica e proporciona ritmo e rapidez de raciocínio (leia o plano de aula no quadro da página ao lado).

Endereço: http://revistaescola.abril.com.br/educacao-fisica/fundamentos/craques-raquete-424652.shtml

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.