Crenças de Autoeficácia de Técnicos Paulistas de Judô

Por: J. Barreira, R. N. Cavazani e R. T. Iaochite.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

A autoeficácia é um dos principais constructos da teoria social cognitiva, elaborada inicialmente por Albert Bandura e ainda em desenvolvimento por vários pesquisadores em diferentes contextos. A autoeficácia, do técnico esportivo pode ser definida como a crença na própria capacidade que o técnico possui para lidar com situações de aprendizagem e desempenho competitivo e os desafios advindos desses processos. O objetivo deste estudo foi verificar os níveis de eficácia de técnicos paulistas na modalidade do judô. Os dados foram obtidos por meio da aplicação de instrumento específico (escala da eficácia do técnico esportivo). A amostra é composta por 51 técnicos de Judô da fase final do Campeonato Paulista de 2014, sendo 11 mulheres e 40 homens, com idades entre os 22 e os 63 anos. O tempo em anos de experiência como técnico de Judô variou entre 1 e 35 anos. Foi utilizada a estatística descritiva para análise dos dados. O questionário de eficácia do técnico é composto por 24 itens em escala Likert de 9 pontos, de 1 a 9, sendo que valores elevados correspondem a níveis elevados de confiança que identificam quatro dimensões: motivação (identifica a capacidade do técnico em influenciar o desempenho do atleta por meio dos estados psicológicos), estratégia de jogo (caracterizada em identificar a vulnerabilidade dos adversários bem como suas qualidades e também, as estratégias competitivas), eficácia do técnico para ensinar (as crenças que o técnico possui em ensinar, avaliar e diagnosticar problemas individuais ou coletivos para assim, promover intervenções precisas) e formação do caráter (a crença de eficácia para a formação do caráter e de valores, é a habilidade do técnico em desenvolver em seus atletas a pro-atividade, e valores morais ligados ao esporte. A escala de eficácia do técnico deste estudo apresentou uma consistência interna Alfa Cronbach de 0,934, semelhante ao obtido pelos autores da escala original. O resultado encontrado do escore médio total da amostra da eficácia do técnico foi de 8,0 ± 0,61 pontos. A média total dos resultados encontrados por dimensão foram: motivação 7,98 ± 0,78; estratégia de jogo 7,77 ± 071; técnica de treino 8,07 ± 0,71; formação de caráter 8,58 ± 0,60. Os elevados índices encontrados nas dimensões de autoeficácia sugerem que os técnicos deste estudo, acreditam fortemente na própria capacidade para agir e gerenciar sua função como técnico da modalidade investigada. Pela teoria, é possível inferir que essa capacidade esteja bastante relacionada com as ações que realizam junto aos atletas treinados por eles. O conhecimento das crenças de eficácia pode favorecer à formação e atuação profissional, processos estes que retroalimentam a constituição das crenças de autoeficácia deles próprios.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2016 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.