Crescimento Físico de Escolares da Ilha de Santa Catarina

Por: e Zenite Machado.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.3 - n.1 - 2001

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi verificar a partir de indicadores sócioeconômicos e culturais como se apresenta o macrossistema Ilha de Santa Catarina, como se caracteriza o crescimento físico dos escolares de 10 a 14 anos, naturais e não naturais de Florianópolis e, se existe diferença entre os nativos comparados com os não nativos. Valendo-se do método causal-comparativo (Gay, 1987) e suportando-se no paradigma pessoa-contexto (Bronfenbrenner, 1991), o estudo teve, como sujeitos, 365 escolares de ambos os sexos, (265 nativos e 100 não nativos). O crescimento físico foi avaliado por meio do peso e altura corporais tendo como padrão de referência o do NCHS. A análise dos dados procedeu-se através da estatística descritiva, teste quiquadrado, teste “t” de Student e correlação de Pearson. Quanto aos resultados verificou-se que os escolares naturais de Florianópolis apresentam valores para peso superiores aos dos não naturais e, ambos, inferiores aos do padrão de referência do NCHS. Os valores do padrão de referência mostraram-se superiores também na variável altura corporal sendo seguidos pelos dos escolares não nativos e, após, pelos dos nativos. Observo-use ainda que o macrossistema Ilha de Santa Catarina, interpretado através de indicadores socioeconômicos e culturais, mostrou-se homogêneo para os escolares investigados tornando-o, passível, portanto, de exercer igual influência sobre seus perfis de desenvolvimento. Acrescenta-se que esta influência apresentou-se, entre eles, como positiva.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/3977

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.