Crianças de Zero a 4 Anos

Por: e Sérgio Augusto Nacarato.

2006

Send to Kindle


Sobre a Obra

O potencial humano não se desenvolve sozinho. Precisa ser estimulado, orientado e assistido para chegar a florescer e produzir frutos.

A espera por uma criança gera esperança. A chegada de uma criança gera emoção, ternura e amor. A convivência com uma criança gera alegria e belos planos.

O estímulo a uma criança, para a sua formação plena, gera a expectativa de um ser independente e feliz.

Esta obra oferece um programa de estímulos em evolução por faixas de idade, desde a vida intra-uterina até os 4 anos: de zero a 6 meses; de 6 a12 meses; de 12 a 18 meses; de 18 a 24 meses; de 24 a 36 meses; de 36 a 48 meses.

Propõe aos pais um novo tipo de relacionamento participativo, dentro de um paradigma holístico, uma parceria solidária e franca. O envolvimento dos pais na formação de seus filhos é uma iniciativa inteligente que permite evitar lacunas no desenvolvimento proporcional, na nutrição e na saúde.

O livro se destina aos pais, aos educadores nas creches e escolas infantis e também às autoridades para que proporcionem estímulos adequados às crianças nesta rica fase de suas vidas.

Apesar de lidar com pais e crianças há quase 40 anos e ser muito interessado no assunto, tive a oportunidade de enriquecer meus conhecimentos com a leitura desta obra.

Inicio meus comentários enfatizando a preocupação com os limites que devem, obrigatoriamente, ser impostos ao bebê desde o nascimento. Nos horários das mamadas, nos horários do banho, criando uma rotina, como salienta o Professor Borsari. Mais tarde com horários da escola, das refeições, da TV, do vídeo game, etc.

Como eu, ele salienta a diferença entre criar e educar. O primeiro pode se fazer só com o coração; mas, o segundo tem que ser com o coração e o cérebro.

Dr. Décio Len

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.