Cultura de Movimento e Identidade: a Educação Fisica na Contemporaneidade

Por: Emerson Luís Velozo.

2009 29/07/2009

Send to Kindle


Resumo

Este estudo buscou compreender a dinâmica das relações identitárias relacionadas às práticas corporais na sociedade contemporânea. Entendendo por práticas corporais os jogos, os esportes, as ginásticas, as lutas e as danças, entre outras atividades que envolvem o corpo, procurou-se interpretar a lógica destes elementos da "cultura de movimento" tendo como pano de fundo a reflexão sobre a contemporaneidade. Diferente das sociedades "primitivas" e "tradicionais", nas quais os vínculos de pertencimento expressavam plenamente a totalidade de determinada cultura, nas sociedades contemporâneas, pela complexidade das relações sociais e culturais, esses elementos assumem características bastante distintas. A unicidade e homogeneidade de sentido que definia as relações identitárias em outras épocas e que as dotavam de solidez, estabilidade e coesão são confrontadas com a diversidade e heterogeneidade de referentes capazes de atribuir sentidos à existência humana, o que tende a provocar certa fragmentação, desestabilização e pulverização das relações de pertencimento. Esse processo é posto em movimento por fatores como a globalização e a mundialização da cultura, fazendo com que as antigas identidades locais ou nacionais sejam confrontadas com novos referentes. As práticas corporais, como manifestações culturais, constituem-se como elementos que também são atingidos por este tipo de transformações. Nesse sentido, o estudo teve como objetivo compreender como as identidades relativas às práticas corporais são afetadas pelas transformações culturais decorrentes de processos como a mundialização da cultura, ou seja, como os vínculos que se dão em escala global influenciam os contextos locais. Além disso, o estudo procurou interpretar como ocorre o processo de mediação pedagógica das identidades referentes às práticas corporais nas aulas de Educação Física e no espaço escolar. As identidades culturais são, antes de tudo, construções simbólicas. Isso permite compreender que a escola, por ser um espaço de mediação simbólica, produz leituras, interpretações, consensos e contrapontos sobre os outros agentes de legitimação cultural que modelam as nossas identidades, como é o caso do mercado e da mídia. Esta pesquisa foi realizada a partir de observações etnográficas de aulas de Educação Física em uma escola do Ensino Básico e Secundário na cidade de Lisboa, Portugal. A experiência etnográfica nas aulas de Educação Física remeteu a discussão para temas relacionados às práticas corporais como Jogos Tradicionais, Esporte Moderno, Futebol, Eurocopa e Skate. Isso possibilitou a compreensão de certos aspectos relacionados ao movimento dos referentes locais e globais que agem na definição dos significados atribuídos às práticas corporais na sociedade contemporânea 

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000470122&opt=1

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.