Cultura de Movimento, Políticas Públicas de Esporte e Lazer e o Festival Internacional de Pesca em Cáceres/mato Grosso

Por: .

58 Reunião Anual da SBPC

Send to Kindle


INTRODUÇÃO:

Este trabalho pretende apontar algumas análises acerca de aspectos da cultura de movimento vividas no 26º Festival Internacional de Pesca - FIP - em Cáceres/MT, realizado no período de 17 a 26 de setembro/2005 e discutir as políticas públicas desenvolvidas no município, que contemplam o exercício desta cultura para além deste evento turístico. Cáceres é um município situado no oeste do estado de Mato Grosso, conhecido como "Princesinha do Paraguai", visto que o rio Paraguai serpenteia no entorno da cidade, é considerada, também, o portal do Pantanal mato-grossense, com reconhecido potencial turístico, inclusa no livro dos recordes devido ao Festival Internacional de Pesca, o maior evento de pesca esportiva embarcada em água doce que acontece anualmente. A pesquisa proposta teve como fundamental interesse, trazer à tona uma discussão, entre os/as estudantes envolvidos/as e a comunidade local, relacionada ao evento esportivo turístico e as conseqüências do mesmo, enquanto impactos sócio-econômicos e ambientais no cotidiano citadino.


METODOLOGIA:

Baseada na pesquisa enquanto princípio científico e educativo (DEMO, 1997), foi desenvolvido um trabalho coletivo entre as proponentes, no transcorrer de duas experiências pedagógicas distintas, no entanto, integradas neste projeto, na disciplina de Educação Física: uma no ensino médio, com alunos/as do período noturno da Escola Estadual "Onze de Março" - CEOM -, e a outra, no ensino superior envolvendo os/as acadêmicos/as do 2º semestre do curso de Licenciatura Plena em Computação/Campus de Cáceres/UNEMAT - Universidade do Estado de Mato Grosso. A partir de pesquisa em fontes documentais - registros históricos, materiais publicitários oficiais e comerciais do Festival -, e pesquisa-campo com a realização de entrevistas semi-estruturadas, a diferentes grupos/segmentos da sociedade - comerciantes, profissionais liberais, autoridades governamentais, turistas e trabalhadores/as responsáveis pela estruturação da Praça Barão do Rio Branco, local do evento. Os dados empíricos foram colhidos no período preparatório do FIP e no decorrer do mesmo, na primeira metade do segundo semestre letivo de 2005.

 RESULTADOS:

A partir da análise dos dados, verificamos que os mesmos apontaram para uma contradição na compreensão das pessoas entrevistadas, uma vez que, afirmam existir impactos ambientais negativos em relação ao rio e, ao mesmo tempo ser um evento que promova o desenvolvimento. Os representantes governamentais enaltecem o evento, como forma de garantir a expansão no desenvolvimento local, já, os demais segmentos, concordam porém, fazem suas críticas quanto ao empenho/desempenho da prefeitura em relação às políticas públicas visto o tratamento diferenciado em relação à organização/estruturação da cidade. No período que antecede o FIP, acontece uma transformação e embelezamento do centro histórico de Cáceres, no entanto nos demais períodos do ano, este "cuidado" com a "Princesinha do Paraguai" é nulo, tendo em vista o descaso visível e, intensamente perceptível no período das chuvas, quando os córregos e o sangradouro transbordam, causando transtornos em diversas regiões da cidade, através do alagamento de ruas e bairros.

No decorrer do Festival, são oferecidas possibilidades variadas de práticas esportivas, recreativas, de lazer e outras atividades da cultura de movimento em torneios e campeonatos bem como a disponibilização de equipamentos para uso livre e/ou orientado por profissionais específicos. Estas atividades poderiam integrar uma agenda permanente de eventos no município, com a permanência das instalações e equipamentos à disposição da comunidade cacerense.


CONCLUSÕES:

Destas constatações da realidade, depreende-se que a comunidade entrevistada percebe o valor do FIP para o município mas também sente a necessidade de uma reorganização quanto às políticas públicas em Cáceres/MT. A redefinição e reorganização destas políticas, devem ser compatíveis com o atendimento das expectativas e dos direitos assegurados constitucionalmente, aos munícipes, ao longo do ano e não apenas em setembro, mês do evento. Os "cuidados" que a praça Barão recebe para a realização do Festival de Pesca, devem se traduzir em ações governamentais que atendam todas as regiões da cidade durante o ano inteiro, garantindo não apenas o "embelezamento" estético e sim, as condições de infra-estrutura e saneamento necessários à qualidade de vida da população. Outra questão abordada e de relevância à comunidade gira em torno da cultura de movimento, que é rica de práticas, manifestações e estrutura durante o FIP, mas pobre e deficitária em ações, estrutura e investimentos extemporâneos ao festival. Assim propõe uma estruturação física e de agenda permanente para tais práticas e manifestações. Nesta perspectiva, os/as alunos/as participantes da pesquisa propuseram dar visibilidade a este estudo, apresentando, ao poder público, um relato/manifesto referente às questões abordadas nesta discussão com o intuito de fomentar ações que atendam e consolidem mudanças no encaminhamento das políticas públicas em Cáceres.

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.