Da Legitimação Wisnik e o Futebol

Por: Pedro Dolabela Chagas.

Aletria: Revista de Estudos de Literatura - v.22 - n.2 - 2012

Send to Kindle


Resumo

Acompanha-se a operação de legitimação do futebol comoobjeto de investigação intelectual em Veneno remédio – o futebole o Brasil, de José Miguel Wisnik. Correspondências com outrostrabalhos de legitimação semelhantes, nos estudos literários ena crítica da música pop. Após uma discussão preliminar sobrea legitimação, o artigo segue três etapas: na primeira,caracteriza-se o antagonista contra o qual Wisnik legitima ofutebol mediante o cotejo de proposições de Hannah Arendt,Gilles Lipovetski e René Girard; na segunda, através deaproximações com o universo pop, discute-se a ética dalegitimação de Wisnik, que não denega os problemas levantadoscontra o futebol, absorvendo-os, mas requalificando-os, noseu trabalho de legitimação; na terceira, vê-se como Wisniksitua na análise das especificidades do futebol o caminho parauma analítica que não o soterre sob expectativas externas àsua própria lógica de acontecimento. Ao final, localiza-se emWisnik a proposição de que o futebol expressa como futebol osproblemas que o afligem, proposição aliada a uma recusa emestabilizar um padrão valorativo que retire o futebol do fluxoda cultura para congelá-lo nalguma posição hierárquicaespecífica, seja ela baixa ou elevada.

Endereço: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.22.2.151-166

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.