Da Recreação e Lazer Para o Lazer e Sociedade: as Maneiras de Fazer Acadêmico no Campo do Lazer Ligadas a área da Educação Física

Por: Aline Tschoke.

198 páginas. 2016 29/04/2016

Send to Kindle


Resumo

Nas últimas décadas, a área da Educação Física ampliou de maneira significativa o conhecimento científico produzido no Brasil, identificando-se, porém uma tensão entre as Ciências Sociais e Ciências Biológicas nesse fazer acadêmico. Sendo assim, evidencia-se que um dos desafios para os estudos na área do lazer é a necessidade de sistematizar os conhecimentos produzidos por tal fenômeno, no sentido de integrar os saberes relacionados às Ciências Humanas e Sociais, à Arte, à Filosofia. Assim, o tema dessa pesquisa é o conhecimento científico, no campo do Lazer e na área da Educação Física. Portanto, questiona-se: quais as maneiras de fazer acadêmico, nas perspectivas de alguns pesquisadores, vinculadas aos estudos e pesquisas no campo do lazer, concernentes à área da Educação Física, a partir da constituição do GTT- Grupo de Trabalho Temático Lazer e Sociedade, inserido no CBCE. Buscou-se atender aos seguintes objetivos específicos: 1) Levantar dados referentes a constituição do GTT Lazer e Sociedade do CBCE; 2) Analisar a retórica dos pesquisadores, buscando pistas para localizar as maneiras de fazer acadêmico no campo do lazer alusivos à Educação Física; 3) Descrever as maneiras de fazer acadêmico no campo do lazer, ligados à área da Educação Física, na perspectiva dos pesquisadores selecionados. Para tanto, esta pesquisa foi desenvolvida em uma abordagem qualitativa, materializada em três fases: 1) Análise de documentos e seleção dos sujeitos; 2) Entrevistas semiestruturadas com os pesquisadores selecionados; 3) Análise interpretativa. Partindo-se da análise dos dados coletados, foram delimitadas as seguintes categorias de análise: a) A produção do conhecimento na Educação Física brasileira; b) As maneiras de fazer acadêmico; c) O CBCE como espaço de resistência. Conclui-se que as maneiras de fazer acadêmico dos estudos do lazer na área da Educação Física, na visão dos pesquisadores aqui selecionados, seguem tendências epistemológicas, relacionadas às Ciências Sociais e Humanidades; e aos aspectos socioculturais e pedagógicos. As tendências metodológicas seguem uma abordagem qualitativa. Desta análise, percebe-se o protagonismo de instituições como a CAPES e o CBCE, tanto na imposição de estratégias, como na possibilidade de criação de espaços de resistência, frente a tensão constatada entre as Ciências Sociais e as Ciências Biológicas. Ainda, o CBCE, com base na configuração dos GTTs - notadamente para este estudo o GTT Lazer e Sociedade - pode ser entendido como espaço de formação acadêmica, "laboratório de conduta científica", "apadrinhamento" e resistência. Saliente-se que, se por um lado a CAPES gerou, com o estabelecimento de critérios de avaliação, o fenômeno do produtivismo, por outro lado, contribuiu para o avanço da produção científica no campo do lazer, na área da Educação Física e na área Interdisciplinar. Ambas instituições, quer de forma articulada, ou desarticulada com os Programas de Pós-Graduação e Graduação na área do lazer, tiveram importante papel no desenvolvimento do campo de estudos do lazer na seara da Educação Física, auxiliando na definição dos limites que o legitimam, passando das discussões da Recreação e Lazer, para o Lazer e Sociedade.

Endereço: http://hdl.handle.net/1884/44718

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.