Dança Circular e Qualidade de Vida em Mulheres Mastectomizadas : Um Estudo Piloto

Por: Fernanda Sucasas Frison.

85 páginas. 2011 12/07/2011

Send to Kindle


Resumo

Introdução: A mulher com câncer de mama vivencia o sofrimento da doença de maneira peculiar, pois o local onde está acometida a enfermidade é símbolo de feminilidade, sexualidade e estética, sendo alvo de contemplação. Com a mastectomia, vários sentimentos e sofrimentos são desencadeados, alterando a qualidade de vida. Há necessidade de aceitação do novo corpo e adequação das atividades diárias após a cirurgia. Diante das severas repercussões do procedimento de mutilação e sensibilizando-se com a situação dessas mulheres, propõe-se nesse trabalho um programa de intervenção, que utilizou a dança circular como instrumento para uma possível modificação no estado bio-psico-emocional. Objetivo: Avaliar a qualidade de vida das mulheres mastectomizadas do grupo de estudo e do grupo controle antes e após três meses de intervenção. Método: Trata-se de um estudo de intervenção com desenho quase-experimental, de abordagem quantitativa (envolvendo mensuração de variáveis). Os critérios de inclusão foram: ter sido submetida à mastectomia total ou parcial, com mutilação da mama; ter dezoito anos ou mais; estar ou não em tratamento quimioterápico e/ou radioterapia; ter mais de três meses de pós-operatório; ter período igual ou menor que um ano da cirurgia; não ter metástases diagnosticada; não apresentar alguma dificuldade de compreensão para responder ao instrumento. Optou-se pela amostragem de conveniência, e a formação de dois grupos (controle e de estudo). Um questionário validado e traduzido no Brasil sobre qualidade de vida (WHOQOL-bref), foi aplicado as participantes, antes e após as atividades de dança, que teve duração de três meses (doze encontros). O grupo controle também respondeu ao questionário antes e após três meses. Os resultados obtidos passaram pela análise estatística descritiva e comparativa intragrupos e entre grupos, segundo teste t de Student pareado e não pareado, respectivamente. Para avaliar o efeito da intervenção foram utilizadas as análises de Modelos Lineares Generalizados, com estimativa através das Equações de Estimação Generalizada (EEG) e Análises de Contrastes. Resultados: A amostra constituiu-se de 35 participantes, com 11 no grupo de dança e 24 no grupo controle. Na comparação dos domínios do instrumento WHOQOLbref, entre e intragrupos (antes e depois da intervenção) observou-se na análise intragrupo uma diferença significativa (p<0,05) nos domínios psicológico (p=0,0018), físico (p=0,0006) e meio ambiente (p=0,0297) do grupo de estudo, demonstrando que a intervenção (dança circular) provocou um efeito nesses domínios. As análises de contrastes revelaram ainda diferenças significativas no grupo de dança apenas para o domínio psicológico (p=0,0001). Não houve diferenças em nenhum dos domínios no grupo controle. Conclusões: Os resultados apontam que na análise entre os grupos (controle e de estudo) não se verificou diferenças significativas entre eles. Mas, ao analisar somente o grupo de intervenção, houve diferenças, com destaque para o domínio psicológico. Linha de pesquisa: O processo de cuidar em enfermagem, saúde da mulher 

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000804052&opt=3

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.