Danças Circulares e Capacidade Funcional de Idosos Cuidadores de Indivíduos com Doença de Alzheimer

Por: A. C. S. Paiva, D. I. Corazza, J. L. R. Costa, L. Scarpari, R. F. Santos-galduróz e R. V. Pedroso.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

A responsabilidade de cuidar de indivíduos com doença de Alzheimer (DA) pode causar sobrecarga e desgaste nos cuidadores, tanto física quanto emocional. Existem poucos estudos referentes a intervenções com exercício físico e avaliações objetivas da capacidade funcional nesta população, sendo esta primordial para a saúde da díade idoso-cuidador. Desta maneira, este estudo teve como objetivo analisar o efeito de um programa sistematizado de danças circulares (PSDC) na capacidade funcional de idosos cuidadores de indivíduos com DA. Para tanto, 29 idosos cuidadores foram divididos em Grupo Controle (GC; n=14; média de idade de 74,4 anos) e Grupo Experimental (GE; n=15; média de idade de 69 anos), participantes do "Programa de Cinesioterapia Funcional e Cognitiva em Idosos com Doença Alzheimer" (PRO-CDA), em Rio Claro/SP. Enquanto os participantes do GC foram orientados a seguir com sua rotina normalmente, o GE foi submetido à intervenção realizada por meio do PSDC, durante 4 meses, com 3 sessões semanais de 60 minutos e intensidade leve-moderada (65-75% da frequência cardíaca máxima), monitoradas por um frequencímetro (marca POLAR). Todos os participantes foram avaliados pré e pós-período experimental por meio dos seguintes instrumentos: Bateria de testes motores da AAHPERD, Timed Up and Go (TUG), Escala de Equilíbrio Funcional de Berg (EEFB) e Teste de levantar e sentar da cadeira em 30 segundos. Foi utilizada a transformação dos dados por meio do delta (pós-pré) e o Teste t de Student para comparação entre grupos. As análises estatísticas mostraram que houve diferença significativa entre os grupos para a flexibilidade (GC= -5,1±11,2 cm vs. GE= 5,1±10,3 cm; t=2,552; p=0,017), habilidade de andar (GC= -307,1±321,7 S vs. GE= -68,1±180,1 S; t=2,491; p=0,019) e resistência de membros inferiores (GC= -0,1±2,0 rep. vs. GE= 2,9±3,1 rep.; t=3,082; p=0,005), sendo que o GE apresentou melhora em todas as variáveis. De acordo com os resultados, o programa sistematizado de danças circulares teve influência positiva na capacidade funcional de idosos cuidadores de indivíduos com DA, principalmente para flexibilidade, habilidade de andar e resistência de membros inferiores. Estes achados são de extrema importância para a manutenção da capacidade funcional do idoso cuidador, bem como para o desenvolvimento das tarefas de cuidado para com o indivíduo com doença de Alzheimer, podendo proporcionar a manutenção e/ou melhora da saúde geral da população em questão. Apoio: FAPESP Processo n. 2011/07374-8 e CAPES.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.