Danças Folclóricas Como Conteúdo da Educação Física Escolar: o Que os Professores Têm a Dizer?

Por: I. K. D. S. Diniz e .

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

A dança como um conteúdo da Educação Física apresenta pouco espaço na escola apesar de endossar uma tradição ligada a festejos e comemorações. Embora esse dado não seja estritamente negativo, quando se trata de aulas regulares e devidamente planejadas, observa-se que esse espaço torna-se raro. As danças folclóricas como uma das possibilidades do trato da dança na escola são manifestações que abordam de forma expressiva e estética a cultura de um povo, proporcionando uma identificação da região de origem devido aos elementos que as caracterizam como a história, lendas e costumes. Apesar de ser um conteúdo pertinente para as aulas de Educação Física, previsto em diversos documentos curriculares, essas manifestações pouco têm chegado à escola. Neste escopo, percebe-se a necessidade de investigar qual o panorama do campo escolar com relação à abordagem desse conteúdo nas aulas regulares. Para tanto, o objetivo do presente estudo foi analisar a opinião de professores de Educação Física acerca da presença das danças folclóricas como um dos conteúdos das aulas, delineando seus limites e possibilidades. Desenvolveu-se uma pesquisa qualitativa, em que foi implementada uma entrevista semiestruturada com 6 professores de Educação Física da rede pública estadual de uma cidade de médio porte do interior de São Paulo. Os resultados tratados por meio de uma análise qualitativa descritiva apontaram que os professores reconhecem as danças folclóricas como um conteúdo relevante para as aulas de Educação Física, todavia, assumem que esse tema tem sido cada vez mais esporádico por motivos diversos, como a resistência dos alunos, a desvalorização de seus saberes e a falta de organização da escola para propor projetos interdisciplinares. Ademais, foram mencionados o preconceito com os conhecimentos da cultura popular e a limitação docentes para o tratamento da dança na escola. No que tange esse último tema, quatro participantes afirmaram que nunca incluíram a dança em suas aulas, e os demais, apesar de abordagens anteriores, não tiveram experiências com as danças folclóricas especificamente. Conclui-se, portanto, que apesar do posicionamento dos docentes favoráveis ao reconhecimento das danças folclóricas como conteúdo da Educação Física, ainda há fatores que dificultam a implementação de aulas. Todo o contexto de limitações centradas na escola, as condições do trabalho docente, além das deficiências na formação inicial e continuada, implicam nessas dificuldades para o tratamento das danças folclóricas em meios educacionais. Assim, reforça-se a necessidade de ações pedagógicas que estimulem o trato da dança na escola e a exploração de projetos que procurem minimizar essa problemática.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.