Danceterias Como Espaço de Lazer: o Cenário Legislativo Posterior Ao Desastre na Boate Kiss

Por: e Thaiane Bonaldo do Nascimento.

Motrivivência - v.30 - n.56 - 2018

Send to Kindle


Resumo

Este estudo objetiva analisar as ações do poder público para com os estabelecimentos privados de lazer (danceterias) no âmbito da legalidade, posterior ao desastre na Boate KISS. Utilizamos como caminho a Análise Documental, como a Lei Complementar nº 14.376, de 26 de dezembro de 2013, o Inquérito Policial da boate KISS e a mídia impressa Diário de Santa Maria e, a Análise de Conteúdo. Inferimos a mobilização do poder público, posterior ao desastre, na criação de legislações que garantissem a segurança nas danceterias, em especial a Lei Kiss, bem como sua flexibilização, explicitando que o sistema econômico e interesses privados são balizadores da política e das relações entre o público e o privado. O desastre da Boate KISS registra a gravidade de riscos na esfera do lazer e nas tecnologias que incitam desejos, a necessidade de garantia de direitos sociais e de equidade social.

Referências

BECK, Ulrich. Sociedade de Risco. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2011.

COUTINHO, Carlos Nelson. De Rousseau a Gramsci: ensaios de teoria política. São Paulo: Boitempo, 2011.

DENARDIN, Vanessa Cibele Cauzzo, SILVA, Adriana Pissoni. Paisagem urbana e hospitalidade pública um estudo em praças de Santa Maria, RS. Disciplinarum Scientia. v. 6, n. 1, p. 85-96, 2010.

DIÁRIO DE SANTA MARIA. Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil, jan./dez. 2013.

DIÁRIO DE SANTA MARIA. Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil, jan./dez. 2014.

FRANCO, Maria Laula P.B. Análise do Conteúdo. 2. ed. Brasília: Liber Livro Editora, 2005.

GUIDDENS, Anthony. Mundo em Descontrole: o que a globalização está fazendo em nós. 6ed. Rio de Janeiro: Record, 2007.

INQUÉRITO POLICIAL n.º 001/2013/3ª Delegacia de Polícia Regional.

MARIN, Elizara Carolina; PADILHA, Valquíria. Lazer e consumo no espaço urbano.

In: Ana Cristina P.C. de ALMEIDA; Lamartine P. COSTA. (Ed.). Meio Ambiente, Esporte, Lazer e Turismo: estudos e pesquisas no Brasil. Rio de Janeiro: Gama Filho,

p.289-298, 2007.

MASCARENHAS, Fernando. Entre o ócio e o negócio: teses acerca da anatomia do lazer. 2005. 305 p. Tese (Doutorado em Educação Física). Campinas: Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, 2005.

MASCARENHAS, Fernando. Lazer e trabalho: liberdade ainda que tardia. In: Seminário o lazer em debate, 2., 2001. Belo Horizonte. Coletânea... Belo Horizonte: UFMG/DEF/CELAR; 2001; p. 81-93.

MASCARENHAS, Fernando. O pedaço sitiado: cidade, cultura e lazer em tempos de globalização. Rev. Bras. Cienc. Esporte, v. 24, n. 3, p. 121-143, 2003.

NASCIMENTO, Thaiane Bonaldo; MARIN, Elizara Carolina. Lazer e juventude: relações de segurança e risco em danceterias. Licere; v.18, n. 4, p. 341-363, 2015.

PADILHA, Valquíria. Consumo e lazer reificado no universo onírico do shopping center. In: Padilha, V. (Org.). Dialética do Lazer. São Paulo: Editora Cortez, 2006, p. 126-156.

PADILHA, Valquíria. Desafios da crítica imanente do lazer e do consumo a partir do shopping center. Artcultura, v.10, n.17, p.103-119, 2008.

PONTES, Alexandre Kerr. Juventude e Risco: Problematizando o sentido construído por esta relação. 2011. 142p. Dissertação (Mestrado em Psicologia). Fortaleza: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Departamento de Psicologia, Universidade Federal do Ceará, 2011.

RIO GRANDE DO SUL. Lei complementar nº 14.376, de 26 de dezembro de 2013.

Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 26 dez. 2013.

SALDANHA, Mateus. Formulando políticas públicas do esporte e lazer no âmbito da cidade. In: Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte, 13., 2003, Anais... Caxambu. 2003. p. 1-7.

SPINK, Mary Jane Paris. Suor, Arranhões e Diamantes: as contradições do risco na Modernidade Reflexiva. 2002a. Disponível em: http://www4.ensp.fiocruz.br/projetos/esterisco/suor1.htm. Acesso em: 23 maio 2013.

SPINK, Mary Jane Paris, MEDRADO, Benedito., MELLO, Ricardo Pimentel. Perigo, Probabilidade e Oportunidade: a linguagem dos riscos na mídia. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 15, n. 1, p. 151-164, 2002b.

Endereço: https://doi.org/10.5007/2175-8042.2018v30n56p140

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.