Delegação Brasileira Aos XIX Jogos Olímpicos Aspectos Médicos

Por: Mário de Carvalho Pini.

XIX Olimpíada Mexico/68. Aspectos Técnicos Evolutivos..

Send to Kindle


Resumo

A realização da XIX Olímpiada, em outubro de 1968, na Cidade do México, situada a 2.240 m acima do nível do mar, correspondeu, em termos biológicos, à execução de atividade física de máxima intensidade e, portanto, caracterizada por máxima necessidade de oxigênio, numa atmosfera cuja pressão parcial dêsse gás (116 mm de Hg) é inferior àquela ao nível do mar (156 mm de Hg),

A natureza essencialmente competitiva do acontecimento, além dos problemas fisiológicos da hipóxia relativa inerente àquela cota de altitude, exigindo certo período de aclimatação, envolveu outros, de índole psicológica, de organização etc. O problema psicológico, resultou dos "graves riscos" para a saúde e para a vida dos atletas, em conseqüência dos comentários jornalísticos sem nenhuma base científica, provocando situação alarmante de fenômenos inexistentes. Quanto à parte fisiológica, o problema fundamental era representado pelo conjunto das adaptações orgânicas à atividade esportiva, constituindo a "aclimatação atlética" à reduzida tensão de oxigênio. Aliás, êsse assunto, no que concerne ao esforço físico máximo, já havia sido solucionado, no campo das pesquisas científicas. 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.