Desempenho Esportivo no Judô Olímpico Brasileiro: o Talento é Precoce?

Por: , Luiz Roberto Rigolin da Silva, Marcelo Massa, e Rudney Uezu.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.18 - n.1 - 2010

Send to Kindle


Resumo

O judô brasileiro é uma modalidade que possui tradição olímpica. Entretanto, sobre o processo de formação de judocas brasileiros, não se conhece o momento em que o talento se manifesta na modalidade. Tal problemática não é exclusiva do judô e se estende ao contexto popular, no qual ainda é comum a crença de que o talento pode ser observado precocemente numa criança. O objetivo do presente estudo foi analisar a manifestação do talento em judocas olímpicos brasileiros. Para tanto, se utilizou uma amostra de seis judocas, pertencentes a seleção brasileira olímpica nos Jogos Olímpicos de Atenas, 2004. A pesquisa foi constituída através de um delineamento qualitativo, que utilizou como instrumento uma entrevista composta por uma pergunta aberta, elaborada para explorar o contexto de iniciação esportiva no judô. Para a análise dos resultados foi utilizado o “Discurso do Sujeito Coletivo”. Os discursos indicaram que a maioria dos judocas olímpicos brasileiros analisados (83,3%) não foram talentos precoces, fortalecendo a idéia de que não há, em regra, uma relação de estabilidade entre o desempenho inicial e o desempenho futuro. Em outras palavras, selecionar precocemente com base no desempenho inicial é um risco para o processo de promoção de talentos.

Endereço: http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/1151

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.