Desempenho de Habilidades Motoras na Infância e Predição dos Níveis de Atividade Física Ao Longo do Tempo

Por: Melissa dos Santos.

2013 21/03/2013

Send to Kindle


Resumo

Pensando nos possíveis determinantes da promoção da atividade física o objetivo deste estudo foi a investigar se há associação entre o desempenho das habilidades motoras fundamentais aos sete anos de idade e a taxa de mudança nos níveis de atividade física após três anos. Participaram da amostra 37 crianças (12 meninas e 25 meninos) a partir dos sete anos de idade da cidade de Muzambinho/MG. Em novembro/2005 foi aplicada avaliação das habilidades motoras grossas (TGMD-2) que foi determinado pelo Quociente Motor Geral (QMG) e o questionário de Godin e Shepard (1985) para análise da AF. Após três anos, aplicou-se novamente o mesmo questionário para verificar as taxas de mudança da AF ao longo do tempo. Os resultados do TGMD-2 apresentaram que nenhuma criança atingiu desempenho, acima do esperado, 16% dentro do esperado, enquanto 84% estavam abaixo do esperado. Ao observarmos a mudança intra individual, 58% das meninas e 52% dos meninos apresentaram perdas, e 42% das meninas e 48% dos meninos ganharam pontos na TM ao longo dos anos. Foram encontradas correlações positivas e estatisticamente significantes entre a TM da AF e o QMG do TGMD-2 e entre a TM e a avaliação de controle do objetos do TGMD-2 somente nas meninas. O modelo de regressão múltipla revelou que o QMG é o melhor preditor da AF e responde por 60,7% das taxas de mudança das meninas de Muzambinho. Portanto, concluímos que possivelmente as habilidades motoras, podem prever os níveis de atividade física ao longo do tempo

Endereço: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/39/39133/tde-23052013-165048/pt-br.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.