Desempenho da Potência Anaerobica em Atletas de Elite do Mountain Bike Submetidos à Suplementação Aguda com Creatina

Por: Guilherme Eckhardt Molina.

2006 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Com objetivo de investigar o desempenho da potência anaeróbia durante a fase básica em atletas de elite do mountain bike submetidos à suplementação aguda com creatina e levantar as características morfofuncionais deste grupo foram analisados 20 indivíduos (n=20) divididos aleatoriamente em dois grupos placebo (PLA, n=10) e creatina (CRE, n=10). Foi utilizado delineamento duplo-cego, sendo que no primeiro dia de coleta os voluntários foram submetidos aos testes de variabilidade da freqüência cardíaca e ergoespirométria. No segundo dia foram realizados os testes (PRÉ) de pesagem hidrostática e de potência anaeróbia (Wingate). Os suplementos (creatina e maltodextrina) foram tomados diluídos em meio líquido em doses iguais (0,3 g/kg de massa corporal, dividida em três doses diárias) por sete dias. Após os sete dias com ou sem suplementação com creatina os atletas retornaram para realizar os testes (PÓS). Foram observadas diferenças significantes do PRÉ para o PÓS-testes no somatório de dobras ao nível de P<0,05 para ambos os grupos. A massa corporal total (MCT) e massa corporal magra (MCM) no grupo CRE aumentaram em 0,5 e 1,1% , enquanto que o PLA variou em - 0,7 e -1,1%, respectivamente. O percentual de gordura (GORD%) e a massa gorda (GORD) para ambos os grupos apresentaram redução (CRE, 9,2% e 15,4%) e (PLA, 4,0% e 10,1%). O grupo CRE apresentou aumento na potência pico (P<0,01), redução do índice de fadiga (P<0,05) e instante da potência pico (IPP) (P<0,05) do PRÉ para o PÓS-testes, entretanto, somente o IPP apresentou diferença entre grupos (P<0,01). Existem evidências de que a suplementação com creatina a curto prazo pode aumentar a potência pico (CRE,11,26 0,46 / 11,69 0,51 a%=3,81), (PLA,11,28 0,74 /11,27 0,51 a%= -1,24%) IPP (CRE 3,0 0,47/3,6 0,84 a%= 20%),(PLA 3,1 0,31/2,9 0,23 a%= -2,45) e reduzir a fadiga (CRE,36,06 6,53/ 33,33 7,52 a% = -7,57%), (PLA,36,71 5,41/ 36,61 6,06 a%= -0,27) em atletas do mountain bike.Destacam-se ainda os altos valores de potência (aeróbia e anaeróbia) bem como do limiar anaeróbio obtido nesses atletas. 

Endereço: http://repositorio.unb.br/handle/10482/6749

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.