Desempenho Psicomotor de Pessoas com Deficiência Após 12 Semanas de Um Programa de Educação Física Adaptada

Por: Juliana de Oliveira Torres, Leonardo Mateus Teixeira de Rezende, Lessandro Antônio de Freitas, Lucas Rogério dos Reis Caldas e Osvaldo Costa Moreira.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.23 - n.3 - 2015

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo visou comparar o efeito de 12 semanas de prática de atividades psicomotoras sobre o desempenho motor de pessoas com deficiência (PCD). Compreendemos que o conhecimento de áreas motoras específicas de PCD, como a motricidade fina e grossa, equilíbrio, esquema corporal, organização espacial e temporal e lateralidade, permitem identificar suas dificuldades motoras, planejar o trabalho intervencionista e otimizar sua psicomotricidade. A bateria de testes de coordenação corporal (KTK) é composta por quatro tarefas e desenvolvida para diagnosticar deficiências motoras em crianças com lesões cerebrais e/ou desvios comportamentais. A amostra constou de oito PCD regularmente matriculados na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) do município de Florestal/MG, com média de idade de 27,25 ± 13,70 anos. Os resultados das quatro tarefas geram um Quociente Motor (QM), que serve de base para classificação final. Para análise do estudo foram utilizadas as tabelas de referência para o teste KTK, empregando-se a estatística descritiva. Na avaliação pré-intervenção o grupo com práticas psicomotoras obteve uma classificação de 83,33% não atingiu os níveis mínimos para de coordenação e 16,67% atingiu a classificação de perturbação na coordenação. Já na avaliação pós-intervenção este mesmo grupo apresentou uma classificação de 50% não atingiu os níveis mínimos para coordenação, 33,33% com perturbação na coordenação e 16,67% com boa coordenação, caracterizando uma melhora estatisticamente significativa (p<0,05). Enquanto o grupo sem práticas psicomotoras obteve uma classificação de 50% não atingiu os valores mínimos para classificação da coordenação e 50% com perturbação na coordenação nas duas avaliações realizadas. A partir dos resultados, é possível concluir que doze semanas de prática de atividades psicomotoras são capazes de produzir melhora significativa sobre o desempenho motor de PCD.

Endereço: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/4977

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.